Menu
3 de junho de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Julgamento

Tenente-coronel que matou marido é condenada à aposentadoria

Itamara Romeiro Nogueira foi julgada administrativamente pela Corregedoria da Polícia Militar

6 Nov2019Ana Lívia Tavares14h31

Por decisão do Conselho da Polícia Militar, a tenente-coronel Itamara Romeiro Nogueira, acusada de matar a tiros o marido, o major da PM Valdeni Lopes Nogueira, deverá ser reformada administrativamente. O julgamento foi realizado no prédio da  Corregedoria da corporação, na manhã desta quarta-feira (6).

Itamara foi julgada administrativamente por três crimes, mas condenada apenas por um deles. Perante o entendimento dos coronéis que julgaram o caso, ela deve responder por conduta inadequada e ser aposentada compulsoriamente. O que para a defesa da tenente-coronel, foi uma decisão favorável.

“A reforma administrativa atende ao que ela queria. Se Itamara fosse para reserva, ela poderia ser convocada e voltar a trabalhar, o que não ocorre na aposentadoria compulsória”, afirmou o advogado José Roberto Rodrigues da Rosa. A defesa explica que conduta da tenente-coronel na Polícia Militar foi decisiva para o resultado do julgamento, já que em 27 anos de serviço esta foi a primeira punição sofrida por Itamara.

Itamara esteve presa em julho de 2016 após matar a tiro o marido o major da PM Valdeni Lopes Nogueira. Porém, a Polícia Civil concluiu que ela agiu em legítima defesa. O caso ainda não foi julgado na esfera criminal. José Roberto, aguarda a analise do último recurso feito no Supremo Tribunal Federal (STF). Caso o pedido seja negado, a tenente-coronel deve ir a júri em fevereiro de 2020.

O caso - Itamara atirou em Valdeni na noite de 12 de julho de 2016 após uma discussão do casal dentro da residência onde moravam no Bairro Santo Antônio. Itamara disse ter sido agredida e disparou contra o marido que iria pegar a arma para atirar nela.  O major foi atingido no tórax. Ele foi encaminhado para a Santa Casa pelo Corpo de Bombeiros. A vítima chegou em estado gravíssimo e deu entrada na ala vermelha já com parada cardíaca. Ele foi reanimado e encaminhado para o centro cirúrgico onde teve outra parada e morreu.

Veja Também

Pedreiro diz que agiu sozinho em assassinato de comerciante
Mãe é suspeita de estuprar filha de 6 anos
Barulho de rádio-comunicador entrega traficante durante abordagem da PRF
Delegado acusado de furtar cocaína volta para prisão
Suspeito de matar idoso é preso dois anos após o crime
Polícia Civil reconstitui duplo homicídio
Homem tenta matar esposa em Costa Rica
Junho começa com redução de flagrantes
Caminhão pega fogo na MS-276
Mapa mostra que 77% dos feminicídios acontecem dentro de casa