Menu
12 de novembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Roubo violento

Quarteto do crime é preso

Acusados de roubar e agredir um idoso caíram no córrego em fuga da polícia

8 Nov2019Thays Schneider10h50

Em 24 horas a Polícia Civil conseguiu identificar e prender os envolvidos no roubo a um idoso no bairro Jardim Colibri. Na quarta-feira (6)  eles invadiram a casa da vítima que tem 76 anos e estava sozinha. Os criminosos amarraram e fizerem o proprietário do imóvel de refém agindo com violência. Câmeras de segurança de vizinhos registraram o momento em que os assaltantes agrediram o idoso com tapas na cabeça.

Antes de entrar na casa eles monitoraram o local. Escondidos ao lado de uma árvore, na lateral do imóvel, dois acusados aguardaram o momento certo para escalar o muro e invadir a residência enquanto um  terceiro comparsa dá cobertura. Após cerca de 20 minutos, o trio foge levando os dois veículos que estavam na garagem.

De acordo com o delegado da Derf - Delegacia Especializada de Roubos e Furtos, Matheus Zampieri, os investigadores chegaram primeiro em um dos suspeitos identificado como Bruno Eduardo Tangerino, de 20 anos. Com ele estavam aparelhos eletrônicos como televisão e videoagame, além de outros objetos levados da casa do idoso. Em seguida os policiais chegaram no segundo suspeito identificado como Akson Harley Peixoto, 28 anos. Eles confessaram  o crime e apontaram o endereço onde estavam escondidos os dois veículos utilizados para o roubo e outro dois levados da casa da vítima.

Após a prisão de  Bruno e Akson, os policiais da Derf chegaram ao endereço onde estavam os dois carros roubados com Diego Silva Ribeiro, 24 anos e Wesley Brun, 21 anos. No momento do flagrante eles tentaram fugir da polícia, houve perseguição, mas os acusados perderam o controle da direção e acabaram caindo em um córrego. 

De acordo com as investigações,  cada integrante do grupo tinha uma função bem definida. Bruno e Akson junto com um terceiro suspeito, que já foi identificado mas está foragido,  cometiam os roubos. Diego e Wesley se encarregavam de dar um destino aos veículos, a polícia acredita que além dos cinco, mais pessoas estejam envolvidas nessa quadrilha. Também será investigado se o bando praticou outros roubos em Campo Grande. Os quatro presos vão responder por associação criminosa.

Veja Também