Menu
22 de julho de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Mega banner  Segov - Campanha Confiança
Prisão

Professor que se passava por massagista é preso em São Paulo

Suspeito aproveitava a proximidade com as meninas, para tocar o corpo delas

10 Jul2019Da redação18h39

Foi preso nesta terça-feira, 10 de julho, em Cachoeira Paulisa no estado de São Paulo, o professor de 48 anos, acusado de importunação sexual, praticada contra pelo menos cinco adolescentes de Ponta Porã.

O acusado foi preso após a titular da ‎Delegacia de Atendimento à Mulher de Ponta Porã, delegada Marianne Cristine de Souza, responsável pelo caso, receber informações de que o professor estava na Canção Nova. “Nós acionamos a Polícia Militar de São Paulo, que conseguiu prender ele por volta de 22h30”, explica a delegada.

O professor teve a prisão decretada pela 2ª Vara Criminal de Ponta Porã, após a Delegacia de Atendimento à Mulher (DAM) do município receber denúncias de que com a desculpa de ser terapeuta, convidada as adolescentes para ir até a casa dele, dizendo que faria massagens com pedras, para alinhar os chacras e desenvolver o corpo.

Além disso, as investigações mostraram que o suspeito aproveitava a proximidade com as meninas, para sem consentimento tocar o corpo delas, e fazer perguntas de cunho sexual.

Segundo a titular da delegacia, oficialmente duas meninas fizeram denúncias contra o homem que não era professor direto das menores. Outros três casos estão sendo investigados pela DAM.

Diante das denúncias a delegada representou pela prisão preventiva do acusado, que foi decretada pela Justiça no dia 28 de junho, quando ele alugou a casa que tinha no sul do Estado e fugiu para São Paulo.

O professor que foi após a prisão foi encaminhado para Lorena em São Paulo, onde está sendo acusado de Importunação Sexual, crime este previsto no Artigo 215-A do Código Penal Brasileiro e que prevê pena de 1 a 5 anos.

(Com in formações Assessoria de Imprensa da Policia Civil do Estado)

Veja Também