Campo Grande •25 de Junho de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | Terça, 27 de Dezembro de 2016 - 20h00Preso, assassino de jornalista confessa crimePivô do crime foi uma jovem moradora no Nova Lima, com quem autor tem um filho

  
Após ser atingido por tiro na cabeça, Nicodemos Moura perdeu o controle do veículo e chocou-se com um muro; ele morreu no local do crime (Foto: Elaine Silva)
  • Após ser atingido por tiro na cabeça, Nicodemos Moura perdeu o controle do veículo e chocou-se com um muro; ele morreu no local do crime
  • Nicodemos Moura Rodovalho de Alencar, jormalista de 53 anos, trabalhou em vários veículos de comunicação de MS (Foto: Reprodução/ Facebook)

Um homem de 59 anos está preso pelo assassinato do jornalista e ex-policial civil Nicodemos Moura Rodovalho de Alencar, 53, morto a tiro na manhã desta terça-feira, dia 27, no Bairro Nova Lima, em Campo Grande. João Rodrigues Lopes confirmou ter atirado em Nicodemos, segundo policiais civis. O caso está sob responsabilidade da 2ª Delegacia de Polícia Civil.

João Rodrigues foi preso no Jardim Colúmbia. Ao ser abordado pelos policiais, ele não reagiu à prisão e disse que a intenção não era matar, mas apenas assustar a vítima. O pivô do crime foi uma jovem moradora no Bairro Nova Lima com quem João Rodrigues tem um filho.

Conforme relato do autor do homicídio, Nicodemos matinha um relacionamento com a jovem e há semanas passou a persegui-la e fazer ameaças. Por isso, planejou dar um susto no jornalista atirando no carro dele, mas o acertou sem querer. A Polícia Civil ainda vai checar a versão de João Rodrigues sobre as perseguições e ameaças à jovem. A informação extraoficial é de que a moça ainda não foi ouvida, por isso a ligação dela com o crime permanece desconhecida.

Crime - Nicodemos dirigia seu veículo Corsa, de cor branca, pela Avenida Cândido Garcia de Lima, no Bairro Nova Lima, por volta das 10h30, desta terça-feira, dia 27, quando foi atingido por um tiro na cabeça. Ele perdeu o controle de direção e bateu contra um muro de uma residência.

Populares acionaram o Corpo de Bombeiros, mas quando o socorro chegou a vítima já estava morta. Testemunhas viram quando o veículo Gol se aproximou e o atirador efetuo o disparo. Desde o princípio, a polícia já trabalhava com a hipótese de crime passional, pois moradores relataram o relacionamento tumultuado entre Nicodemos e a jovem.

Estupro - Em 2011, Nicodemos foi demitido da Polícia Civil por suposto crime de estupro de vulnerável (conjunção carnal ou praticar ato libidinoso com menor de 15 anos). Contudo, no início de 2012, ele foi absolvido do crime pela Justiça Estadual, mesmo assim foi demitido do cargo de escrivão. 

Nicodemos era jornalista e trabalhou em vários veículos de comunicação do Estado. Atualmente, era editor do jornal Tribuna do MS. Ele deixa mulher e dois filhos.

Veja Também
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
Rec banner - Patio central
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento