Menu
28 de janeiro de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Nova Andradina

Presa acusada de matar idoso a facadas

Vítima e acusada mantinham relacionamento e crime aconteceu após discussão

5 Dez2019Da redação12h15

Policiais de Nova Andradina prenderam  autora de um homicídio ocorrido na tarde do dia 29 de novembro. Na ocasião, os policiais foram informados pelo Corpo de Bombeiros que na residência situada na Rua Juscelino Kubistcheck, bairro Vila Operária, havia um homem morto com características de crime de homicídio. A vítima foi identificada como sendo Raimundo Nonato da Silva (66).

A equipe do Setor de Investigações Gerais, juntamente com o Delegado de Polícia, compareceu ao local para fazer os levantamentos preliminares e constatou o homicídio, sendo encontrada no local uma faca de mesa suja de sangue, que foi recolhida e apreendida.

A investigação que se iniciou no mesmo dia já apontou com suspeita uma usuária de drogas conhecida por “Fia”, porém não foi possível identificar o verdadeiro nome da suspeita e onde residiria.

Na última terça-feira (3), os policiais conseguiram identificar a autora como sendo Gislene Aparecida de Andrade (29), e localizá-la em sua própria residência. No local foram encontrados maços de cigarro paraguaio, subtraídos da vítima na ocasião de sua morte.

Ela foi conduzida até a Delegacia de Polícia, momento em que confessou o crime em seu interrogatório e deu todos os detalhes da ação. A autora relatou que mantinha relacionamento amoroso com a vítima há vários anos e no dia do crime foi até sua casa por volta das 6h para se encontrar com Raimundo, no entanto se desentenderam e começaram a brigar dentro de um dos cômodos, momento em que ele pegou uma faca de cozinha e partiu para cima dela.

Gislene informou que conseguiu retirar a faca das mãos de Raimundo e em seguida desferiu diversos golpe contra a região toráxica dele, fugindo em seguida e levando 15 pacotes de cigarro, vendidos posteriormente para um comerciante da cidade.

Os policiais conseguiram identificar o comerciante e entregou parte dos pacotes de cigarro.

A autora alegou que não tinha intenção de matar a vítima e que foi atacada primeiro, tanto que autora ostentava em sua mão diversas lesões aparentando serem produzidas por instrumento cortante.

O delegado representou por sua prisão preventiva, sendo deferida pelo Poder Judiciário ainda na quarta-feira. O mandado foi cumprido e a autora será encaminhada para a Delegacia de Polícia de Batayporã, local em que ficará custodiada.

 

 

Veja Também