Campo Grande •25 de Julho de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Valdelice Bonifácio, com informações da TV MS Record | Sábado, 31 de Dezembro de 2016 - 17h02Policial que matou no trânsito é preso por homicídioRicardo Hyun Su Moon, de 46 anos, insiste na versão de legítima defesa, mas foi atuado em flagrante pela Polícia Civil

  
Atingido por tiros, Adriano Correia perdeu o controle do veículo e bateu em uma árvore às margens de córrego; ele morreu no local (Foto: André Bittar)
  • Atingido por tiros, Adriano Correia perdeu o controle do veículo e bateu em uma árvore às margens de córrego; ele morreu no local
  • Adriano Correia, morto após discussão no trânsito; polícia quer saber se ele estava embriagado (Foto: Reprodução/Facebook)
  • Delegado João Eduardo Davanço autou o policial rodoviário em flagrante por homocídio doloso (Foto: Vanessa Bergotin/TV MS Record)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)
  • (Foto: André Bittar)

O policial rodoviário federal Ricardo Hyun Su Moon, de 46 anos, que matou após uma discussão no trânsito na Avenida Ernesto Geisel, em Campo Grande, foi autuado em flagrante pela Polícia Civil e preso pelo crime de homicídio doloso (quando há intenção de matar). A informação foi repassada em entrevista coletiva na tarde desta sexta-feira, 31 de dezembro, na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do Centro de Campo Grande. 

O crime aconteceu por volta das 5h40 da manhã deste sábado, 31 de dezembro. O policial seguia pela Avenida Ernesto Geisel conduzindo um veículo Pajero Mitsubishi quando foi “fechado” no trânsito por uma caminhonete Hillux. Segundo o delegado, João Eduardo Santana Davanço, o policial rodoviário afirma que por duas vezes a caminhonete quase colidiu com o veículo dele.

“Ele percebeu que havia sinais de embriaguez e resolveu descer do carro para realizar uma abordagem, mas os indivíduos não acataram a ordem e discutiram com o policial. Na sequencia, o condutor da caminhonete partiu para cima dele, na tentativa de atropelá-lo, foi quando o policial efetuou disparos (...) Ele diz ter agido instintivamente como forma de defesa”, disse o delegado, reproduzindo o versão do policial. 

Os disparos mataram o empresário Adriano Correia do Nascimento, de 33 anos, que dirigia a Hillux e um sobrinho dele foi ferido na perna e encaminhado para a Santa Casa. No local do crime, a perícia coletou sete capsulas deflagradas de pistola ponto 40. “Diante disso, decidimos autuar em flagrante. Pretendemos apurar os detalhes desse acontecimento. Ele ficará preso, por enquanto, em uma cela do Garras, à disposição da Justiça”, mencionou o delegado.

Conforme Davanço, por enquanto, a Polícia Civil tem oficialmente apenas a versão do policial. Ainda serão ouvidas as outras duas pessoas que estavam na caminhonete com o empresário, o adolescente que foi atingido pelo disparo e um homem que também é parente de Adriano e se feriu quando a Hillux colidiu em um poste na beira do córrego, após os tiros. Os dois estão sob cuidados médicos e passam bem.

O policial rodoviário foi submetido ao teste do bafômetro que deu negativo. Ele estava seguindo para o trabalho. O delegado aguarda agora, o resultado do exame solicitado nas vítimas que estão hospitalizadas e no empresário morto, que foi pedido ao IMOL.

O delegado explicou que o policial rodoviário só não foi indiciado (formalmente culpado pelo crime) porque a intenção de matar não é explícita, já que o autor entendeu que estava atuando em legítima defesa. A conclusão só será possível após a verificação de todas as nuances do caso, segundo Davanço.

Em relação ao adolescente, a Polícia Civil ainda vai apurar se cabe enquadramento por tentativa de homicídio. Davanço informou que Ricardo Hyun Su Moon mudou recentemente para o Estado, mas já atuava na PRF em São Paulo. Segundo apurou o delegado,  a conduta do policial sempre foi correta. O crime foi praticado com a arma de serviço, fato que a PRF vai apurar.

Adriano Correia era proprietário dos estabelecimentos Sushi Express e Madalena Restaurante.

Vídeo mostra socorro às vítimas e confusão na avenida após o crime, confira:

Veja Também
Lixo e água suja atrapalham buscas pelo corpo de kauan
Mulher tem loja furtada no bairro Amambaí
Seminarista tem mochilas furtadas na Igreja Batista do Jardim Noroeste
Jovem atira em casa de amigo após descobrir que ele é amante da esposa
Vizinhos não desconfiavam do suposto autor de pedofilia
PMA apreende carreta com 38 mil litros de diesel transportados ilegalmente
Comerciante é assassinado com tiro na nuca em mercado
Segunda, 24 de Julho de 2017 - 07h55Homens trocam tiro e dois morrem Uma das vítimas seria o avô de um dos mortos
Brasileiros executados em Pedro Juan Caballero
Casa do suposto autor de assassinato é incendiada
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
Rec banner - Patio central
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento