Menu
16 de outubro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Violência

Policial que matou esposa e assessor parlamentar se entrega

Lúcio Roberto estava escondido em uma propriedade rural por medo de vingança dos familiares das vítimas

8 Out2019Da redação18h16

O policial militar ambiental Lúcio Roberto Queiroz da Silva, de 36 anos, que matou a esposa e o suposto amante dela a tiros, em Paranaíba, se entregou à polícia na tarde desta terça-feira, 8 de Outubro. Ele que tinha a prisão temporária decretada chegou acompanhado de um advogado.

O crime foi praticado na noite de sábado, 5, e desde então o policial estava foragido. Segundo informações, ele estava em uma propriedade rural e alegou ter ficado escondido no local por medo de vingança dos familiares das vítimas. Ele presta depoimento na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) para a delegada responsável pelo caso Eva Maria Cogo.

Na noite de sábado, após receber 'prints' de mensagens em seu telefone celular, o policial matou a tiros  a esposa Regianni Rodrigues Araújo, 32, e o assessor parlamentar e também corretor de imóveis, Fernando Henrique Freitas, 31. Lúcio agiu por ciúmes. As mensagens recebidas por ele comprovariam um suposto relacionamento amoroso entre as vítimas.

Ambos foram mortos a tiros com a pistola de trabalho de Lúcio e não tiveram tempo de dar explicações ao policial.

Lúcio estaria disposto a colaborar com as investigações.

(Com informações do site Interativo News)

Veja Também