Menu
15 de dezembro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Mega Banner Pátio Central - Natal
Sistema falido

Policiais federais reagem à soltura irregular de preso em Goiás

Soltura erronia de braço direito de Fernandinho Beira-Mar revela decadência da segurança pública de acordo com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais

15 Jul2018Da redação15h10

A informação de que o presidiário Leomar Oliveira Barbosa foi solto irregularmente do Presídio Estadual de Formosa (GO), no dia 4 de julho, trouxe consternação aos policiais federais. Foram eles os responsáveis pela prisão do braço direito de Fernandinho Beira-Mar, em 2011, durante a Operação Casa Nova III, por chefiar uma quadrilha de tráfico de drogas. 

Na avaliação do presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Antônio Boudens, o episódio revela a “decadência” do atual modelo de segurança pública adotado no Brasil. 

“O sistema penitenciário é um setor extremamente desvalorizado no sistema de persecução criminal brasileiro. A condenação - que sucede a investigação e elucidação do crime - ao invés de significar o fim da saga criminal, revela-se o início de uma fase de evolução dos criminosos, em que os profissionais de segurança pública estão em grande desvantagem”, apontou. 

A notícia da soltura irregular chegou ao conhecimento público no mesmo dia em que o Ministério da Segurança Pública divulgou a implementação do Boletim Nacional de Ocorrências para unificar e padronizar o registro de crimes em todo o país. “Integrar órgãos que não funcionam bem individualmente é unir as dificuldades e ineficiências”, criticou Boudens.

(Com informações da assessoria  de comunicação da FENAPEF)

Veja Também