Menu
22 de outubro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner CCR-MS Via
Tráfico de drogas

Polícia fecha bocas de fumo e prende cinco

Além de drogas, foram apreendidos dinheiro, simulacro de arma de fogo, munição e motocicletas

14 Jun2018Valdelice Bonifácio17h18
O delegado Hoffman D'Ávila Cândido e Souza explica que operação vai continuar (Foto: Marco Miatelo)
  • Operação da Polícia Civil culminou na prisão de cinco pessoas e no fechamento de ponto de venda de drogas
  • O delegado Hoffman D'Ávila Cândido e Souza explica que operação vai continuar (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

A Polícia Civil fechou quatro pontos de vendas de drogas e prendeu cinco pessoas por tráfico de entorpecentes e outros crimes em ação realizada na tarde desta quinta-feira, 14 de junho, em Campo Grande. Foram apreendidos cerca de R$ 3 mil em dinheiro, drogas, um simulacro de pistola e munição de calibre 9 mm. A ação também recuperou duas motocicletas uma furtada e outra usada pelos traficantes.

Os pontos de vendas de drogas fechados funcionavam na Vila Nha-Nhá e Bairro Amambai. Os policiais civis levaram três dias investigando as residências até que fizeram as prisões em flagrante. Foram presos Elias Almeida de Oliveira, 25 anos, Vinícios Eduardo Cantão, 21, Victor Leandro da Silva Ferreira, 21, Phelipe Mateus de Oliveira Rodrigues, 23, e Joel Leandro Jesus Ajala, 28.

Todos os presos têm passagens anteriores pelo mundo do crime. O simulacro e a maior parte do dinheiro foram encontrados com Elias Almeida. Durante apresentação à imprensa na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Vila Piratininga, ele negou ser criminoso. Disse que é usuário de drogas e que o dinheiro é fruto de seu trabalho como garçom. Já o simulacro, segundo ele, era para sua defesa pessoal.

Vinícios evitou declarações. Já Victor Leandro, com quem foi encontrada pasta base, disse que não vendia a droga, mas apenas guardava para um conhecido em troca de dinheiro. “Tenho três filhos pequenos e a situação estava difícil.”  Phelipe Mateus admitiu que a munição de calibre 9 mm estava com ele. Joel Leandro também admitiu que estava em posse da motocicleta furtada. “Comprei em um bar.”

Conforme as investigações, não há conexão entre os presos desta operação. Cada um agia em sua região. “São pequenos traficantes que fomentam outros delitos, tais como furtos, roubos e receptações”, explicou o delegado Hoffman D'Ávila Cândido e Souza. Os cinco criminosos foram presos em flagrante e passarão por audiência de custódia nesta sexta-feira, 15.

Conforme o delegado, a ação foi determinada pelo Grupo de Operações e Investigações (GOI) com objetivo de combater o tráfico de drogas e outros crimes em bairros de Campo Grande. Ainda de acordo com Hoffman D'Ávila operação vai continuar em outras regiões da Capital. "O objetivo é promover uma faxina nestes pontos de venda de drogas", diz o delegado.

Moto recuperada – A moto furtada que estava em posse de Joel Leandro já foi reivindicada pela verdadeira proprietária. A enfermeira Bruna Mergen, de 21 anos, compareceu à Depac da Piratininga para retirar o veículo. “Eu a deixei estacionada na frente da casa de uma amiga na Vila Morumbi e quando eu percebi, bandidos tinham furtado (...) Estou feliz em tê-la recuperado. Trabalho em dois empregos e uso a moto para deslocar”, relatou a jovem.

Veja Também