Campo Grande •29 de Março de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner Aguas - Campanha Março

Da redação | Sexta, 30 de Setembro de 2016 - 11h05PMA autua empresa em R$ 72 mil por voçoroca de 15 metros de profundidade em propriedade ruralOs responsáveis responderão por crime ambiental, que tem pena prevista de uma a três anos

A PMA determinou a interdição da área,  para proteção e recuperação, com proibição de atividades agrícolas e pecuárias.
A PMA determinou a interdição da área, para proteção e recuperação, com proibição de atividades agrícolas e pecuárias. (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Em atendimento à denúncia, Policiais Militares Ambientais de Naviraí fiscalizaram ontem (29) à tarde, uma propriedade rural no município de Iguatemi e constataram a existência de uma voçoroca que atingira área de preservação permanente (APP ), área protegida de reserva legal e área agrícola. A erosão possuía em média, 100 metros de comprimento, 32 metros de largura e 15 metros de profundidade. A degradação provocou o assoreamento de um córrego que corta a propriedade. Os processos erosivos surgiram devido à remoção da vegetação sem ações de conservação do solo, que é obrigatória pela legislação nas intervenções feitas para a produção em propriedades rurais.

A empresa infratora, com domicílio jurídico em Naviraí, foi autuada administrativamente e multada em um total de R$ 72.020,00. Os responsáveis responderão por crime ambiental, que tem pena prevista de uma a três anos.

A PMA determinou a interdição da área,  para proteção e recuperação, com proibição de atividades agrícolas e pecuárias. O proprietário também foi notificado a apresentar projeto de recuperação de área degradada (PRADE) junto aos órgãos ambientais.

Em atendimento à denúncia, Policiais Militares Ambientais de Naviraí fiscalizaram ontem (29) à tarde, uma propriedade rural no município de Iguatemi e constataram a existência de uma voçoroca que atingira área de preservação permanente (APP ), área protegida de reserva legal e área agrícola. A erosão possuía em média, 100 metros de comprimento, 32 metros de largura e 15 metros de profundidade. A degradação provocou o assoreamento de um córrego que corta a propriedade. Os processos erosivos surgiram devido à remoção da vegetação sem ações de conservação do solo, que é obrigatória pela legislação nas intervenções feitas para a produção em propriedades rurais.

A empresa infratora, com domicílio jurídico em Naviraí, foi autuada administrativamente e multada em um total de R$ 72.020,

Em atendimento à denúncia, Policiais Militares Ambientais de Naviraí fiscalizaram ontem (29) à tarde, uma propriedade rural no município de Iguatemi e constataram a existência de uma voçoroca que atingira área de preservação permanente (APP ), área protegida de reserva legal e área agrícola. A erosão possuía em média, 100 metros de comprimento, 32 metros de largura e 15 metros de profundidade. A degradação provocou o assoreamento de um córrego que corta a propriedade. Os processos erosivos surgiram devido à remoção da vegetação sem ações de conservação do solo, que é obrigatória pela legislação nas intervenções feitas para a produção em propriedades rurais.

A empresa infratora, com domicílio jurídico em Naviraí, foi autuada administrativamente e multada em um total de R$ 72.020,00. Os responsáveis responderão por crime ambiental, que tem pena prevista de uma a três anos.

A PMA determinou a interdição da área,  para proteção e recuperação, com proibição de atividades agrícolas e pecuárias. O proprietário também foi notificado a apresentar projeto de recuperação de área degradada (PRADE) junto aos órgãos ambientais.Os responsáveis responderão por crime ambiental, que tem pena prevista de uma a três anos.

A PMA determinou a interdição da área,  para proteção e recuperação, com proibição de atividades agrícolas e pecuárias. O proprietário também foi notificado a apresentar projeto de recuperação de área degradada (PRADE) junto aos órgãos ambientais.

Veja Também
Ré chora e revolta familia da vítima
Nordestinos, vendedores de rede são flagrados embalando 600 tabletes de maconha
Quarta, 29 de Março de 2017 - 09h58Família é roubada três vezes em cinco dias Vítimas não registraram roubos por conta de estar sem tempo
Idoso é morto com golpe de facão em aldeia; 2º caso do dia
Assaltado após
PMA apreende lama asfáltica que viria para Campo Grande
Ladrão
Guarda Municipal é a primeira do País a fazer curso da PF
Advogado afirma que cliente suspeito de desmanche é inocente
Câmeras flagram furto de S-10 levada a desmanche
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
Rec banner - cirurgia.net
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento