Menu
22 de maio de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Crime ambiental

Pescadores são autuados em R$ 5,8 mil

Autores ainda não tinham capturado nenhum pescado

17 Mai2019Da redação11h34

Durante fiscalização fluvial no rio Sucuriú, nas proximidades de ranchos de lazer, a 20 km da cidade, Policiais Militares Ambientais de Três Lagoas prenderam dois pescadores, de 41 e 60 anos, que pescavam com petrecho de pesca ilegal do tipo rede.

A equipe localizou os infratores ontem (16) à tarde, no momento em que iriam armar uma rede de pesca (petrecho ilegal), medindo 110 metros. Os pescadores iniciariam a pescaria e não tiveram tempo de capturar nenhum pescado. A rede foi apreendida.

Os infratores, residentes em Três Lagoas, receberam voz de prisão e foram encaminhados à delegacia de Polícia Civil, onde foram autuados por crime ambiental de pesca predatória. A pena é de um a três anos de detenção. Eles também autuados administrativamente e multados em R$ 2,9 mil  cada um.

Fiscalizações preventivas dessa natureza são fundamentais para a prevenção à pesca predatória, tendo em vista o grande poder de captura e depredação dos cardumes, dos petrechos proibidos de pesca como esses apreendidos pelos policiais. Além disso, há grande dificuldade de deter os autores, pois tais petrechos são armados em curto espaço de tempo e os pescadores não permanecem no rio durante a pesca, fazendo somente a retirada dos peixes, também em tempo bastante curto.   

Veja Também