Menu
30 de março de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Caso Pastor

Pastor que torturou esposa e divulgou agressões é solto

Jesus Dalnivo Coelho Gorgs foi preso depois de manter a esposa em cárcere privado e divulgar imagens dela nua nas redes sociais

24 Mar2020Da redação16h10

O pastor Jesus Dalnivo Coelho Gorgs, de 40 anos, acusado de tortura, cárcere privado, ameaça, divulgação de cenas de pornografia e registro não autorizado de intimidade sexual que estava preso preventivamente desde o dia 13 de março, foi solto nesta terça-feira (24) do Instituto Penal de Campo Grande após determinação da justiça.

O pastor está utilizando tornozeleira e vai aguarda o processo em liberdade provisória. Ele foi preso em flagrante na quinta-feira (12), no Bairro Giocondo Orsi, em Campo Grande, depois de torturar a esposa  e transmitir nas redes sociais as agressões.

Diante do depoimento da vítima e outras testemunhas, além dos vídeos gravados pelo agressor que foram encaminhados a perícia, Jesus passou por audiência de custódia um dia depois na Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) e teve a prisão preventiva decretada.

Na época, na casa, além da tesoura usada para cortar o cabelo da vítima, a polícia apreendeu uma substância, similar a um comprimido ou pedra, que está sendo periciada. A vítima tinha hematomas pelo corpo e teria sido agredida pelo marido a acusar de traição que segundo a mulher e outras testemunhas, não existiu.

Veja Também