Menu
24 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Governo do Estado - Gestão por Competência
Homicídio

Ossada de mecânico é encontrada dentro de fossa

Homem de 52 anos, morador no Portal Caiobá, estava desaparecido há seis meses

3 Fev2017Valdelice Bonifácio17h16
Escavadeira retirou a ossada da vítima de dentro de uma das fossas da casa (Foto: Marco Miatelo)
  • Restos mortais da vítima foram retirados de dentro de fossa nos fundos da casa onde mecânico morava, no Portal Caiobá
  • Escavadeira retirou a ossada da vítima de dentro de uma das fossas da casa (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

Os restos mortais do mecânico Edson Martins da Rosa, de 52 anos, foram retirados de dentro de uma fossa nos fundos da casa onde ele morava na Rua Astúrio Luís Braga, no Portal Caiobá II, em Campo Grande, na tarde desta sexta-feira, 3 de fevereiro. Ele estava desaparecido há cerca de seis meses. A suspeita é de que a vítima tenha sido morta, queimada, esquartejada e enterrada dentro da fossa. O principal suspeito do crime é um amigo da vítima que, aliás, teria morado com Edson, segundo vizinhos.

As escavações nas fossas no fundo do quintal começaram ontem, dia 2, pelos próprios familiares. “Pedimos autorização da polícia e aí começamos a cavar, mas nada encontramos”, relatou a ex-esposa da vítima Laurice Pereira. Na tarde desta sexta-feira, a Polícia Civil levou uma escavadeira ao local e os restos mortais foram retirados em partes. Primeiro um fêmur, depois o crânio e outras ossadas.

Conforme o delegado, Valmir Moura Fé, os restos mortais serão submetidos a exames da DNA para confirmação da identidade. Porém, familiares não têm dúvida de que se trata de Edson. A primeira a saber da morte do pai foi uma das filhas adolescentes. Um desconhecido teria sugerido à jovem que ela procurasse o corpo do pai na fossa. A família denunciou o caso à polícia e se propôs a começar as buscas por conta própria.

Vizinhos de Edson suspeitam que o autor do crime seja um amigo da vítima que morava na casa do mecânico. “Os dois brigavam. O cara batia no Edson. Só pode ser ele”, relatou um morador que não será identificado. A Polícia Civil conduziu um rapaz, cuja identidade também foi preservada, à delegacia. Ele seria testemunha dos fatos. Porém, não foi revelado se o rapaz presenciou o crime ou apenas a convivência tumultuada entre suposto autor e vítima.

A ex-esposa e as duas filhas adolescentes de Edson choravam muito na frente da casa enquanto a polícia fazia as escavações. Laurice conta que a última vez que teve contato com o pai das meninas foi em junho, depois disso não se falaram mais.

Peritos estiveram no local. As investigações deverão ficar a cargo da Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes de Homicídios (DEH).

Veja Também