Menu
25 de maio de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega banner ALMS - AUDIÊNCIA PÚBLICA
Reserch

PF cumpre mandados de prisão em Campo Grande e Maracaju

Alvo da operação seria desvios de recursos na Universidade do Paraná

15 Fev2017Laureano Secundo07h19

Batizada de 'Research', uma operação desencadeada pela Polícia Federal (PF) conjuntamente com a Controladoria Geral da União e Tribunal de Contas da União, cumpre mandados de busca, apreensão e prisões em Campo Grande e Maracaju, no Mato Grosso do Sul. Em Campo Grande estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão e quatro mandados de prisão temporária, já em Macaraju um mandado de busca e apreenso e um de prisão temporáriaA ação é para combater a prática de desvio de recursos públicos destinados à Universidade Federal do Paraná (UFPR) e atinge  cidades ´de Curitiba, Almirante Tamandaré, São José dos Pinhais, Antonina, Francisco Beltrão e Ponta Grossa, no Paraná; e Rio de Janeiro.

As investigações apuraram o repasse irregular de recursos mediante pagamentos sistemáticos, fraudulentos e milionários de bolsas a inúmeras pessoas sem vínculos com a universidade no período entre 2013 e 2016. Ao todo 73 mandados judiciais, sendo 29 de prisão temporária, 8 de condução coercitivas e 36 mandados de busca e apreensão. Entre os alvos, estão dois funcionários públicos federais.

 

O objetivo é apurar o repasse irregular de recursos mediante pagamentos sistemáticos, fraudulentos e milionários de bolsas a inúmeras pessoas sem vínculos com a instituição no período entre 2013 e 2016. 

Cerca de 180 policiais federais, 06 servidores da Controladoria Geral da União e 04 dos quadros do Tribunal de Contas da União estão cumprindo 73 ordens judiciais: 29 mandados de prisão temporária, 8 conduções coercitivas e 36 mandados de busca e apreensão nos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro. 

Conforme a investigação conjunta dos órgãos envolvidos na apuração, foram reunidos indícios concretos da realização de fraudes em pagamentos (desvio de recursos públicos federais) realizados no período de 2013 a 2016 a título de Auxílio a Pesquisadores, Bolsas de Estudo no País e Bolsas de Estudos no Exterior a diversas pessoas desprovidas de regular vínculo de professor, servidor ou aluno da Universidade Federal do Paraná. Dentre os fatos até então apurados se detectou a participação de ao menos dois funcionários públicos federais nas fraudes, resultando na prisão cautelar de ambos.

Os investigados estão sendo levados às sedes da Polícia Federal nas respectivas cidades onde foram localizados a fim de prestarem os esclarecimentos necessários. Quanto aos presos encontrados no estado do Paraná, todos serão trazidos a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, assim como será feito com os presos no Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro que seguirão para as respectivas Superintendências da Polícia Federal. 


 

Veja Também