Menu
24 de setembro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Segov- Campanha Semana Nacional do Trânsito
Meio Ambiente

Mulher anuncia pescado ilegal em rede social e acaba presa

Infratora foi atuada em R$ 4,7 mil; pena para o crime é de um a três anos de detenção

11 Jul2018Da redação16h16

Após anúncio em rede social de comércio de pescado que poderia ser ilegal, uma  equipe da Polícia Militar Ambiental de Campo Grande fiscalizou  uma residência no Bairro Sayonara  e constatou a irregularidade. Uma mulher foi presa em flagrante.

Conforme a PMA, dentro de um freezer e de uma caixa isotérmica, havia peixes de várias espécies em tamanhos inferiores ao permitido e com sinais de captura por petrecho de malha, do tipo rede ou tarrafa (petrecho proibido). A proprietária do pescado alegou que adquirira os peixes na cidade de Miranda, porém, não possuía a comprovação de origem.

Foram apreendidos: a caixa isotérmica, o freezer, 117 kg de pescado da espécie piavuçu, 14 kg da espécie pintado, 6 kg da espécie piraputanga, 51 kg da espécie curimbatá, 4 kg da espécie mandi e 9 kg de piranha, totalizando 201 kg de pescado.

A infratora, residente em Campo Grande, foi presa e encaminhada à Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista (DECAT), juntamente com o material apreendido, onde ela foi autuada em flagrante pelo crime ambiental de pesca predatória e saiu depois de pagar fiança. A pena para o crime é de um a três anos de detenção. Ela também foi autuada administrativamente e multada em R$ 4.720,00. O pescado será doado para instituições filantrópicas.

Veja Também