Menu
20 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Segurança Pública

Militares encerram aquartelamento antes do previsto

Policiais e bombeiros avaliam que objetivo de mostrar descontentamento foi cumprido

1 Set2017Valdelice Bonifácio20h10

O aquartelamento (paralisação) de policiais e bombeiros militares de Mato Grosso do Sul foi encerrado às 19 horas desta sexta-feira, 1 de setembro.  O movimento começou pela manhã, como forma de reivindicar melhorias salariais, e deveria durar 24 horas.

Segundo a Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul (ACS), o protesto foi considerado satisfatório com a adesão de 70% dos militares em todo Estado. “Já atingimos o objetivo que era mostrar para o governador que estamos descontentes. Por isso, encerramos o movimento”, explicou o vice-presidente da ACS Ramão Cristino.

Contudo, o governo do Estado não chamou a categoria para dialogar sobre reajuste salarial nesta sexta-feira e nem se manifestou oficialmente sobre o assunto. Os militares pedem 7%, mas o Executivo oferece índices entre 3,5% e 5,49%. Na próxima terça-feira, os militares se reunirão em assembleia na sede da ACS, em Campo Grande, para discutirem os próximos passos do movimento.

Veja Também