Campo Grande •23 de Maio de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Corrida de Outono patrocinadores

Valdelice Bonifácio | Quarta, 21 de Setembro de 2016 - 15h44Ligação entre pedofilia e morte brutal será apuradaGarras assume investigação de homicídio e ouve familiares e testemunhas

  
Delegado Edilson dos Santos exibe telefone celular totalmente queimado e medalhinha da Câmara de Vereadores recolhidos junto ao cadáver (Foto: Roberto Okamura)
  • Delegado Edilson dos Santos exibe telefone celular totalmente queimado e medalhinha da Câmara de Vereadores recolhidos junto ao cadáver
  • Corpo foi encontrado em um matagal na Rua Avanhandava, Jardim Veraneio, no Parque dos Poderes (Foto: Luciano Muta)
  • Alceu Bueno, em julho de 2015, ao chegar ao Fórum para audiência do processo de pedofilia (Foto: Arquivo Diário Digital)
  • Medalhinha entregue aos vereadores pela Câmara Municipal foi encontrada junto ao cadáver (Foto: Roberto Okamura)
  • Aparelho de telefone celular está totalmente queimado, não sendo possível extrair dele qualquer informação (Foto: Roberto Okamura)
  • (Foto: Roberto Okamura)
  • (Foto: Roberto Okamura)

As investigações sobre o assassinato brutal do ex-vereador José Alceu Padilha Bueno estão a cordo do Grupo Especializado de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros (Garras) de Campo Grande. O corpo dele foi encontrado queimado nesta quarta-feira, dia 21, em um matagal na Rua Avanhandava, Jardim Veraneio, no Parque dos Poderes, na Capital. O delegado titular do Garras Edilson dos Santos convocou entrevista coletiva para falar sobre o início das investigações.

Conforme Edilson, nenhuma hipótese está descarta, nem mesmo a ligação entre o homicídio e casos de pedofilia. Em dezembro do ano passado, Bueno foi condenado, em primeira instância, a oito anos de prisão, em regime fechado, pelo envolvimento no escândalo sexual com adolescentes. Conforme a sentença, ele teria cometido dois crimes de exploração sexual de vulnerável.

Por conta do escândalo, Alceu renunciou ao mandato de vereador, à presidência do partido político PSL e se afastou da vida pública. Segundo informações apuradas pela Polícia Civil, ele deixou a empresa de sua propriedade na noite desta terça-feira, 20, por volta das 22h, e depois não foi mais visto. A família registrou Boletim de Ocorrências por desaparecimento nesta manhã.

Às 7h desta quarta-feira, policiais localizaram uma pessoa morta queimada no Parque dos Poderes. O corpo foi encaminhado para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol). A vítima foi assassinada por estrangulamento e depois queimada. Contudo, para a polícia, aquele foi apenas o local da desova do corpo. O homicídio teria ocorrido em outro lugar.

O laudo definitivo ainda não ficou pronto, mas o delegado do Garras aponta que junto ao cadáver foram encontradas várias evidências de que a vítima é Alceu Bueno. “Tinha o aparelho celular do mesmo modelo que o ex-vereador usava. Havia ainda o distintivo de vereador (medalhinha entregue aos parlamentares pela Câmara Municipal). As características físicas também são idênticas. O cadáver tem pontos no antebraço esquerdo, assim como Bueno. Contudo, ainda estamos aguardando o laudo definitivo do Imol”, disse o delegado, acrescentando que o documento deve ficar pronto até o final desta tarde.

Durante a coletiva, o delegado exibiu o telefone celular que está totalmente queimado, não sendo possível retirar qualquer informação do aparelho.

O veículo de Bueno, uma Land Hover, ainda não foi localizada pela Polícia Civil. Bem por isso, a hipótese de latrocínio também não está descarta. “Neste momento, não desprezamos nenhuma linha de investigação”, esclareceu. O delegado já tomou depoimento de familiares na manhã de hoje. O relato teria sido sucinto. Os depoentes disseram apenas que o ex-vereador deixou a empresa ontem à noite e depois não foi mais visto e nem fez qualquer contato.

Nesta tarde, o delegado já convocou testemunhas para depoimento. Ele não revelou nomes e nem a ligação das pessoas com a vítima.

Veja Também
Casal é preso transportando 16,6 quilos de maconha em ônibus interestadual
Tucano ferido é capturado pela Polícia Militar Ambiental da Capital
Grupo é preso após furto em mercearia
Não há agentes suficientes para presídios, afirma Sinsap
PF apreende entorpecente em caixas de pizzas
Familiares procuram rapaz que desapareceu após sair para trabalhar
Fuga na máxima contava com 5 participantes
Temer reúne ministros e base aliada e pede que Congresso trabalhe normalmente
Segunda, 22 de Maio de 2017 - 08h27Idosa é estuprada em Dourados Após crime, estuprador levou embora calcinha da mulher, dizendo que "seria mais uma para a coleção" dele
Perseguição acaba com assaltante batendo em poste
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - cirurgia.net
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento