Menu
6 de junho de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Feminicídio

Justiça converte em preventiva prisão de ex-marido de Maria Graziele

Lucas Pergentino Camara, de 26 anos, confessou ter matado a ex por ciúmes

22 Mai2020Ana Lívia Tavares15h04

O inquérito sobre a morte da estudante Maria Graziele Elias de Souza, de 21 anos, foi concluído pela DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios) e encaminhado ao Ministério Público Estadual.  Nesta quinta-feira (21), o ex-marido da vítima e assassino confesso Lucas Pergentino Camara, de 26 anos, teve a prisão temporária convertida em preventiva, pela 1ª Vara do Tribunal do Júri da Capital.

O casal estava separado há cerca de 2 meses, mas Lucas não aceitava o fim do relacionamento.  A jovem foi morta com um golpe mata leão, no dia 14  de Abril, após passar a noite com o assassino.  Segundo as investigações, Lucas manteve o corpo de Maria Graziele por pelo menos seis horas na casa dele, onde o casal morava antes do término, no Bairro Parque do Lageado, em Campo Grande.  O corpo da estudante foi encontrado cinco dias depois do feminicídio, jogado às margens da BR-262. 

Maria Graziele começou a namorar com Lucas quando tinha 13 anos. Ao longo do relacionamento, conheceu a verdadeira face do companheiro e chegou a denunciá-lo por agressão em 2014, depois de ser espancada e mantida em cárcere privado durante uma discussão por ciúmes. 

Na época,  a justiça concedeu a ela medida protetiva contra Lucas, mas acreditando nas promessas dele, ela acabou reatando o relacionamento.  Até ser preso, o criminoso conviveu normalmente por 11 dias com a família da própria vítima. Foi com a mãe de Maria Graziele denunciar o desaparecimento à polícia, participou do velório e tentou despistar as suspeitas contra ele. 

Veja Também