Menu
21 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Eleições 2016

Justiça barra candidatura de político cassado por compra de votos

Delei Pinheiro queria disputar vaga de vereador, mas registro foi indeferido

11 Set2016Da redação16h21

A Justiça Eleitoral de Mato Grosso do Sul barrou a candidatura de Vanderley Pinheiro de Lima, o Delei Pinheiro (PSD), a vereador por Campo Grande nas eleições deste ano. Em 2015, quando era parlamentar municipal, Delei perdeu o mandato no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele enfrentava acusação de compra de votos nas eleições de 2012.

No despacho, o juiz Marcelo Andrade Campos Silva menciona que a condenação “é atinente a condenação por ato das eleições 2012, resta o REQUERENTE inelegível até o ano de 2020, nos termos da Súmula 69 do TSE. Isto posto, e pelo mais que dos autos consta, hei por bem indeferir o registro do candidato Vanderley Pinheiro de Lima”.

O vereador cassado tentava candidatura nas eleições deste ano sob argumentação de que o processo por compra de votos ainda está em tramitação. Contudo, o parecer do Ministério Público Eleitoral sustentou que a lei prevê “a inelegibilidade tanto no caso de decisão transitada em julgado, quanto nos casos em que ela seja oriunda de órgão colegiado”.

Cabe recurso à decisão do magistrado local. Em 2015, além de Delei Pinheiro também perderam os mandatos de vereador sob acusação de compra de votos e abuso de poder econômico os vereadores Paulo Pedra (PDT) e Thais Helena (PT).

Veja Também