Menu
27 de maio de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega banner FIEMS - Mês da Industria
Violência

Suspeito de matar Kauan continua preso na Capital

Juíza determinou liberdade provisória no caso da pornografia, mas prisão preventiva permanece

25 Jul2017Mariel Coelho, em especial para o Diário Digital.16h00

O Juiz de Roberto Ferreira Filho da 7ª Vara Criminal de Campo Grande concedeu na segunda-feira (24) a liberdade provisória ao suspeito de ter matado o menino Kauan Andrade Soares dos Santos de 9 anos, Deivid de Almeida Lopes. A decisão diz respeito ao material pornográfico encontrado na casa dele. Contudo, Deivid continuará preso preventivamente pelo homicídio do qual é suspeito. 

“Concedo Liberdade Provisória sem fiança a Deivid de Almeida Lopes, já qualificado nos autos, mediante a obrigação de comparecer a todos os atos do processo, sempre que chamado, não se ausentar da Comarca por mais de 8 dias e de não mudar de endereço sem prévia comunicação a este Juízo, e não se envolver em novo delito,sob pena de imposição de medidas cautelares, obrigações estas, naturalmente, que somente deverão ser cumpridas quando o flagrado, preso preventivamente por outro feito,estiver em liberdade”, disse a sentença de Roberto Ferreira.

O suspeito está preso Delegacia Especializada de Repressão a Crimes de Roubos e Furtos (DERF), na Vila Sobrinho. 

Veja Também