Menu
16 de julho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Super Banner Campo Grande Expo
Duplo homicídio

Juiz decreta prisão preventiva de assassinos de Silveira

Rivelino Mangelo , mentor do crime, disse ao juiz que apanhou de policiais

20 Jul2017Mariel Coelho, em especial para o Diário Digital.18h21
(Foto: Marco Miatelo)
  • Rivelino foi encaminhado para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (IMOL) de Campo Grande para fazer exames
  • (Foto: Marco Miatelo)

Os três acusados de terem matado o ex-vereador Cristóvão Silveira (PSDB) e sua esposa Fátima Silveira, Rivelino Mangelo de 45 anos, Rogério Nunes Mangelo de 19 anos e Alberto dos Santos também de 19 anos, tiveram as prisões em flagrante convertidas em preventiva, sem prazo para terminar, durante audiência de custódia na manhã desta quinta-feira, 20 de julho.

A prisão preventiva foi decretada pelo Juiz de plantão Roberto Ferreira Filho. Rivelino ainda teria alegado ao juiz que apanhou dos policiais. Ele foi encaminhado para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (IMOL) de Campo Grande para fazer exames.

O assassinato de Silveira e esposa foi premeditado. O mentor do crime foi Rivelino que era caseiro na chácara do casal onde os fatos ocorreram. A motivação foi o desejo de vingança de Rivelino. “Ele me humilhava na frente da minha família”, alegou.

O autor disse que sua relação com o patrão ficou complicada desde que Silveira levou uma amante para a chácara. A partir daí, ele passou a ser alvo de ameaças e humilhações, segundo versão de Rivelino.

Além do trio, também está envolvido na trama Diogo André dos Santos, de 19 anos, que estava com o veículo roubado do casal. Ele foi localizado em Corumbá e entrou em confronto com a polícia. Baleado, ele morreu a caminho do hospital da cidade.

Veja Também