Menu
27 de maio de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega banner ALMS - AUDIÊNCIA PÚBLICA
Campo Grande

Idoso morre de dengue hemorrágica em Campo Grande

Família pede explicação dizendo que a vítima havia sido picado por um inseto

10 Jun2017Mariel Coelho, em especial para o Diário Digital.09h00

Gilberto José Rubert, de 73 anos, morreu na noite desta sexta-feira (9), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Vila Almeida, dengue hemorrágica. Vítima dizia que tinha sido picada por um inseto. 

De acordo com o boletim de ocorrências, a filha do idoso disse a policia que eles morram no município de Sidrolândia/MS, e que se pai estaria no município de Aquidauana/MS, quando teria sido picado por um inseto no pé direito da perto de um pé de banana, e que seu filho que estava com ele não sou dizer que tipo de bicho teria picado seu avô.

A vítima começou a ter e febre e seu pé inchou sendo preciso interna-lo no hospital de Sidrolândia para saber o que estaria acontecendo, Gilberto ficou em observação por um dia o médico disse à vítima que possivelmente ele teria a perna em algum lugar e por isso estava com dores e o pé inchado.

A filha de Gilberto conta que a partir daí seu pai começou a se queixar de dores no pé, sendo preciso retornar ao hospital de Sidrolândia, onde foi coletado sangue para teste de dengue, a vítima começou a ser tratada com dipirona, onde seu quadro de saúde piorou, na terça-feira dia 06, ele começou a apresentar manchas abdominais.

E na sexta-feira (10) a quadro de saúde de Gilberto piorou, e sua filha achou melhor trazê-lo para Campo Grande, onde ele foi atendido no posto de saúde do Vila Almeida e encaminhado por um cardiologista, apresentando quadro de arritmia cardíaca, quando ás 19 horas ele veio a óbito.

A família foi informada de que Gilberto José estava com dengue hemorrágica e que ele havia sofrido uma forte hemorragia interna.

Familiares estranharam o diagnostico alegando que o idoso não tinha doença cardíaca ou qualquer outra doença que fosse necessário o uso de medicamento, alegando a vítima apesar da idade tinha uma boa saúde.

O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do bairro Piratininga como morte a esclarecer.

Veja Também