Menu
19 de julho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Super Banner Campo Grande Expo
Fim de relacionamento

Homem coloca fogo em casa de ex-mulher após separação

Autor já tinha outros registros por ameaça e agressão contra a sua avó

17 Jul2017Elaine Silva e Natali Malulei- Especial para o DD10h19
(Foto:Luciano Muta)
  • (Foto:Luciano Muta)
  • (Foto:Luciano Muta)
  • (Foto:Luciano Muta)
  • (Foto:Luciano Muta)
  • (Foto:Luciano Muta)
  • (Foto:Luciano Muta)
  • (Foto:Luciano Muta)
  • (Foto:Luciano Muta)

Um homem de 20 anos, incendiou a casa da ex-mulher, nessa manhã (17), por volta das 6 horas, no bairro Santa Luzia, em Campo Grande. A mulher de 23 anos, que preferiu não se identificar, e a filha do casal de um ano e três meses, não estava em casa no momento do crime.

A vítima contou que o casal ficou juntos por cerca de cinco anos, porém era um relacionamento conturbado, com vários registros de violência doméstica, sendo que há três meses a vítima decidiu voltar, mas a cinco dias ocorreu uma nova separação por ele estar usando drogas perto da filha do casal.  

“Ele sempre falava que nunca ia aceitar o termino, se eu não ficasse com ele, não ia ficar com outra pessoa também. Da última vez eu pedi para ele sair de casa, por que estava usando droga e minha filha estava presenciando isso, eu falei para ele sair que não queria que ele ficasse aqui e ele falou que não aceitaria”, relata a vítima.

Segundo relatos da vítima devido as ameaças a jovem pediu uma medida protetiva e não estava mais ficando na residência, por conta de que todo dia durante a madrugada o autor chegava e ficava gritando. “Hoje ele veio já com a intenção, os familiares dele já estavam avisando pedindo para tomar cuidado que ele poderia fazer alguma coisa. Ele falou para avó dele que iria fazer alguma coisa e depois se matar”, conta a jovem.

O autor já tem passagens pela polícia e a avó dele também possui uma medida. A ex-mulher relatou que da última vez ele foi preso por ter descumprido a ordem. O autor ainda continua foragido, mas já tem sua prisão decretada. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Atendimento á Mulher (Deam).

A um tempo – “ A violência era frequente uma vez ele tentou me matar, mas acabou cortando o meu pé. Ele ficou desesperado quando viu o sangue e eu gritando. Com medo de aparecer a polícia ele me mandou calar a boca. Eu fui socorrida, passei por uma cirurgia e fiquei um tempo internada”, conta a vítima. 

Veja Também