Menu
24 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Segurança

Guarda ferido faz secretário pedir armamento

Crime aconteceu durante essa madruga, 10 de janeiro, na Praça dos Imigrantes

10 Jan2018Elaine Silva - Especial para Diário Digital11h58
(Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)

Após um guarda municipal de 34 anos, ser esfaqueado mais de 10 vezes no rosto e tórax durante rondas na Praça do Imigrante, em Campo Grande, nessa madrugada, 10 de janeiro, o secretário municipal Valério Azambuja reforçou a importância dos Guardas Municipais andarem armados. "É uma coisa já luto há algum tempo. Atualmente temos 10% do efetivo armado, queremos que esse número aumente. O incidente que aconteceu nessa madrugada só reforça a importância da nossa luta", relata o secretário.  

 “O guarda municipal estava realizando rondas com mais três companheiro, quando avistaram um individuo deitado na praça. Ao realizar a abordagem, o autor, aparente drogado, agrediu o guarda. Da guarnição apenas dois estavam armados. Se o guarda estivesse armado ele teria como se defender. Como eu vou colocar patrulhas se eles não conseguem nem proteger a própria vida", relata o Azambuja.

Ao ser contido pelos outros agentes o autor do crime Vinicius Costa Marques Cardozo, 18 anos, desmaiou e foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Coronel Antonino. Já o guarda municipal foi encaminhado para a Santa Casa de Campo Grande, onde recebeu atendimento médico e foi liberado.

Vinicius  foi liberado está manhã e foi preso em flagrante por tentativa de homicídio, sendo encaminha para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Centro.

O secretário ainda tem uma reunião marcada as 17h para que tentar que cerca de 200 guardas possa andar  com armas, com revólveres calibre 38 e 12, ou até mesmo pistolas de choque que são ilesas. 

Veja Também