Menu
21 de outubro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner CCR-MS Via
Sesau

Funcionária que fotografou cadáveres será afastada

Mulher fotografava cadáveres e enviava as imagens para grupos de WhatsApp

13 Jan2018Valdelice Bonifácio16h28

A funcionária suspeita de fotografar cadáveres no Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) em Campo Grande e repassar as imagens em grupos de WhatsApp será afastada de suas funções, segundo nota enviada ao Diário Digital pela Secretaria de Saúde Pública da Capital (Sesau). A mulher trabalhava na limpeza do local e a empresa terceirizada que a contratou já foi notificada para substituí-la.

“Assim que fomos informados, comunicamos a empresa prestadora de serviço (MegaServ) sobre o ocorrido e solicitamos afastamento imediato da suspeita (funcionária), que deve ser substituída já na segunda-feira. Lamentamos pela conduta da autora por expor as pessoas fotografadas e por sua vez constranger as famílias dos envolvidos. Reiteramos que não compactuamos com esse tipo de conduta e vamos aguardar as investigações da polícia e colaborar com o que for preciso”, disse a Sesau em nota.

O caso foi denunciado à Polícia Civil por uma técnica em necropsia do SVO neste sábado, dia 13 de janeiro. Segundo a denunciante, a funcionária foi flagrada várias vezes fotografando os cadáveres e, apesar de advertida verbalmente sobre a conduta, não parou de praticá-la.

O primeiro flagrante foi em meados de 2016 e o último que a denunciante tem notícia foi na segunda-feira passada, 8 de janeiro de 2018. A técnica em necropsia, inclusive, entregou à polícia prints de grupos de WhatsApp que seriam provas do crime praticado pela funcionária terceirizada.

O SVO é um órgão municipal responsável por exames necroscópicos e fica no complexo do Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol), em Campo Grande.

O crime praticado pela funcionária terceirizada foi registrado da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Piratininga como Vilipêndio de Cadáver.

Veja Também