Campo Grande •27 de Maio de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | Quarta, 17 de Maio de 2017 - 11h29Forças armadas vasculham penitenciária contra o crime organizadoExército usa tecnologia do Sisfron, videomonitoramento das ações e cães farejadores

Emprego da tecnologia neste tipo de operação confere uma melhor percepção da realidade das ações
Emprego da tecnologia neste tipo de operação confere uma melhor percepção da realidade das ações (Foto: Divulgação)

Efetivo do Batalhão de Choque de Polícia Militar, 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada e Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) estão na Penitenciária Estadual de Dourados (PED), desde as primeiras horas de hoje (17).

O coronel Figueiredo, porta-voz da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), disse em entrevista ao DouradosAgora que esta é a segunda etapa da ação preventiva que iniciou em Campo Grande. Segundo ele, o elemento desta mega-operação é a presença maciça do Exército na penitenciária. Que hoje abriga em torno de 2.490 internos, send que o  total de presos excede a capacidade da PED que teria condições ideais de acomodar 800 presidiários.

Conforme informações extra-oficiais, a Operação Poty Poran tem como objetivo desmontar o crime organizado no presídio sob o comando do Primeiro Comando da Capital (PCC). A ação conta com barreiras externas, nas imediações da Penitenciária Estadual de Dourados (PED), por meio blitze coordenadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF)

De acordo com o coronel Figueiredo, a operação conta com um maciço suporte tecnológico proporcionado pelos meios do Sistema de Monitoramento de Fronteiras (Sisfron), sediado no quartel do Exército em Dourados.

Os agentes dispõem ainda de viaturas de Comando e Controle com acesso à internet e ligação rádio com os militares que executam as vistorias, passando por aeronaves (helicópteros) com transmissão direta de vídeo (Sistema Olho da Águia), e sistema de transmissão de vídeo individual por rádio (TVP), com o qual cada militar que realiza a vistoria no presídio gera imagens, em tempo real, para os terminais das viaturas de Comando e Controle.

Segundo os militares, o emprego da tecnologia neste tipo de operação confere uma melhor percepção da realidade das ações, proporcionando ao comando os subsídios atualizados à decisão e à capacidade de intervenção imediata, além de conferir ainda mais lisura às ações desenvolvidas.

Serão empregados ainda nas vistorias, cães farejadores, aparelhos tipo scanner, detectores de metal, drones e uma gama de equipamentos de dotação do Exército e da Polícia Militar de modo que a operação interagências possa conduzir ao bom cumprimento da missão, em prol da paz social do povo sul-mato-grossense.

Veja Também
Vídeos
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - cirurgia.net
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento