Menu
19 de julho de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Super  BANNER TCE - Estudantes no Controle
Meio Ambiente

Fazendeiro é multado por deixar animais morrerem de fome e sede

Pastagem estava totalmente degradada, em grande parte apresentando somente a terra nua sem gramínea

17 Mai2019Da redação13h59
(Foto: Divulgação)
  • (Foto: Divulgação)

Policiais Militares Ambientais de Cassilândia receberam denúncias de possíveis maus-tratos a animais, em virtude de abandono de gado sem pastagem, ou qualquer outro alimento e ainda com sede, em uma fazenda no município de Paranaíba.

A PMA foi ao local e verificou tratar-se de uma fazenda pertencente a um homem de 63 anos, residente em Três Lagoas. A equipe verificou que a pastagem estava totalmente degradada, em grande parte apresentando somente a terra nua sem gramínea e o gado não conseguia mais retirar alimento. Além disso, eram 270 cabeças de gado, muitos animais para o tamanho da área.

Todos os animais estavam extremamente debilitados e 17 reses estavam mortas pela desnutrição, bem como algumas deitadas ao chão sem conseguirem levantar-se. A PMA tentou contato com o proprietário, mas não conseguiu. Segundo informações, há mais de três meses não aparece ninguém na propriedade. Os Policiais verificaram que a sede da fazenda também estava abandonada e deteriorada.

A Polícia Militar Ambiental apreendeu o gado e acionou a Agência Sanitária Animal e Vegetal (IAGRO) para as providências relativas aos animais.

O infrator foi autuado administrativamente e multado em R$ 135.000,00 por maus tratos aos animais e mais R$ 10.000,00 pela degradação das matas ciliares do córrego. O autuado também responderá por crime ambiental de maus-tratos a animais, com pena de três meses a um ano de detenção e por degradação de área protegida de preservação permanente, com pena prevista CE um a três anos de detenção.

Veja Também