Menu
14 de novembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Execução

Executores da fronteira

Pai e filho são suspeitos de mandarem matar mais de 30 pessoas

18 Out2019Da redação07h06

Força Tarefa da Polícia Civil da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes de Homicídios (DEH), e da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira (DEFRON), em conjunto com SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil de Ponta Porã, em investigações sobre crimes de homicídios no município de Ponta Porã, cumpriram na última quarta feira (16), no Distrito de Sanga Puitã, Mandados de Prisão Temporária em desfavor de Renan Antunes Pinto (33) e Wanderley Antunes Pinto (68), identificados como supostos autores imediatos do crime de homicídio Doloso onde figura como vítima José Atanásio Lemos Neto (73), covardemente executado, sem possibilidade de defesa, segundo os investigadores.

O crime ocorreu  em outubro de 2018, por volta das 09:00hs, na Fazenda Ás de Ouro, localizada na zona rural do município de Bela Vista, onde o suposto autor Renan, aguardou a chegada da vitima no curral e ao se aproximar, sorrateiramente sacou um revólver e desferiu três disparos, contra a vítima, não dando a mínima possibilidade de defesa, atingindo o idoso Atanásio na região cervical lateral esquerda (pescoço e submandibular), causando sua morte.

Já, segundo os investigadores, a participação de Wanderley, que é pai de Renan, teria agido pilotando a motocicleta e posicionando o veiculo de forma a facilitar a fuga, colocando em funcionamento no momento exato após os disparos que alvejaram a vitima.

As diligências prosseguem para completa apuração dos fatos bem como identificação de demais envolvidos.

Veja Também

Caminhoneiro mantem namorada em cárcere privado por 11 dias
Corpo de homem é encontrado dentro de caixa d'água
Caminhonete roubada em Santa Catarina é recuperada
Caminhoneiro é vitima de falso frete e perde veículo
Fios de alta tensão matam motorista
Bodoquena Homem é preso acusado de estuprar a filha da enteada De acordo com a menina os abusos ocorrem quando o padrasto faz visitas em seu quarto
Após acidente carro recheado de maconha é apreendido
Julgamento é adiado após MP propor acusação por latrocínio
Irmão da vítima confessa participação em homicídio no Jardim Colibri