Menu
12 de dezembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Sistema Penal

Em menos 24h, três mortos em presídios da Capital

Detentos foram encontrados enforcados durante banho de sol no complexo penal do Jardim Noroeste

29 Out2019Da redação15h52

Em menos de 24 horas, três detentos foram encontrados mortos no Complexo Penal de Campo Grande, localizado no Jardim Noroeste. Todos por enforcamento.  A Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e a Polícia Civil estão apurando as ocorrências.

Na manhã desta terça-feira, 29 de Outubro, os detentos Max Manoel Bezerra Goncalves Neto, 19 anos, e Weverson Ferreira da Silva, 20 anos foram encontrados sem vida no Presídio de Trânsito de Campo Grande.

Os corpos foram achados por volta das 10h, durante o banho de sol dos detentos. Ambos estavam enforcados, com cordas artesanais, junto às grades dos fundos do pavilhão 2.

Os dois estavam no presídio desde o último dia 25 de Outubro, provenientes da Delegacia de Sidrolândia. Eles respondiam por tráfico de drogas como comparsas.

No início da tarde de segunda-feira, 28, outro detento já havia sido encontrado morto só que no Presídio de Segurança Máxima, no mesmo complexo, no Jardim Noroeste. Mateus de Souza Silva, de 20 anos estava no pavilhão 1-A. Ele foi encontrado também durante o banho de sol, com uma corda presa ao pescoço.

Após a constatação das mortes, os locais dos supostos suicídios foram isolados e a perícia técnica da Coordenadoria Geral de Perícias foi chamada para os levantamentos necessários e coleta de provas. Os casos estão sendo investigados pela Polícia Civil e pela própria Agepen.

Por enquanto, segundo a agência, não é possível apontar qualquer ligação entre os fatos. Os investigadores vão analisar imagens do circuito interno dos presídios. Os corpos foram encaminhados para perícia, onde também será apontado se há outras lesões.

Veja Também