Menu
17 de julho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Super Banner Campo Grande Expo
Crime premeditado

Filho de caseiro afirma que mulher de ex-vereador foi estuprada

Corpo da vítima estava parcialmente queimado, provavelmente para tentar esconder estupro

21 Jul2017Dayene Paz11h46

Rogério Nunes Mangelo, 19 anos, filho do caseiro Rivelino Mangelo, 45, afirmou que Fátima de Jesus Silveira, 56 anos, foi estuprada pelo caseiro. O exame, que deve ficar pronto em 30 dias, que vai confirmar o crime de violência sexual.

Não há informação se o estupro aconteceu antes ou depois da morte da mulher. O corpo da vítima estava parcialmente queimado, o que leva a polícia a acreditar que os autores tentaram carbonizar a mulher para esconder o crime sexual.

Os três acusados de terem matado o ex-vereador Cristóvão Silveira (PSDB) e sua esposa Fátima Silveira, Rivelino Mangelo de 45 anos, Rogério Nunes Mangelo de 19 anos e Alberto dos Santos também de 19 anos, tiveram as prisões em flagrante convertidas em preventiva, sem prazo para terminar, durante audiência de custódia na manhã de ontem, 20 de julho. A prisão preventiva foi decretada pelo Juiz de plantão Roberto Ferreira Filho.

O assassinato de Silveira e esposa foi premeditado. O mentor do crime foi Rivelino que era caseiro na chácara do casal onde os fatos ocorreram. A motivação foi o desejo de vingança de Rivelino. “Ele me humilhava na frente da minha família”, alegou. 

O autor disse que sua relação com o patrão ficou complicada desde que Silveira levou uma amante para a chácara. A partir daí, ele passou a ser alvo de ameaças e humilhações, segundo versão de Rivelino. Além do trio, também está envolvido na trama Diogo André dos Santos, de 19 anos, que estava com o veículo roubado do casal. Ele foi localizado em Corumbá e entrou em confronto com a polícia. Baleado, ele morreu a caminho do hospital da cidade. 

Veja Também