Menu
24 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Governo do Estado - Gestão por Competência
Caso lava jato

Delegado pede prisão de agressores

Depois da morte do jovem médicos que atenderam serão ouvidos

15 Fev2017Elaine Silva - Especial para Diário Digital12h08

O delegado Paulo Sérgio Lauretto já pediu a prisão preventiva contra do dono do lava-jato, envolvido na agressão a um adolescente de 17 anos, que morreu na tarde de ontem, 14. Após a morte de Wesner Moreira da Silva, 17 anos, autores do crime podem ser indiciados por lesão corporal dolosa de natureza gravíssima, homicídio doloso ou lesão seguida de morte, por conta do falecimento de Wesner ontem pela manhã, após ficar 11 dias internados.

Os autores se apresentaram na delegacia do bairro Moreninhas, onde relataram sua versão sobre o caso, mas com a morte eles podem ser indiciados por lesão dolosa grave, lesão seguida de morte sendo a pena de 12 á 14 anos ou homicídio doloso com até 30 anos de prisão.

 “O inquérito era para ser concluído essa semana, mas com a morte esperamos que até a próxima semana”, afirma o delegado. Paulo Lauretto relata que para o fechamento do inquérito vão ser ouvidos, os profissionais que atenderem o jovem na Santa Casa, contando com o laudo do Instituto Médico Legal (IML) onde será constado se ocorreu à introdução da mangueira no rapaz, lembrando que Wesner já teria dito que ocorreu por cima da roupa o jato.

Veja Também