Menu
18 de abril de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Super Banner SEGOV - VALE UNIVERDADE
Investigação

Comparsas são presos, após esquecer ‘amigo’

Garra ainda procura por dois integrantes da quadrilha

14 Jan2019Elaine Silva11h12
(Foto: Kísie Ainoã)
  • (Foto: Kísie Ainoã)
  • (Foto: Kísie Ainoã)
  • (Foto: Kísie Ainoã)
  • (Foto: Kísie Ainoã)
  • (Foto: Kísie Ainoã)
  • (Foto: Kísie Ainoã)
  • (Foto: Kísie Ainoã)
  • (Foto: Kísie Ainoã)
  • (Foto: Kísie Ainoã)

Com risos e gargalhadas foi assim que Johnny Menixes e Rodrigues, Alessander Fleitas e Rojer Bernadino da Silva, foram apresentados na coletiva de imprensa realizada pela Delegacia Especializada Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), na manhã desta segunda-feira (14). Eles integram a quadrilha que tentou roubar uma agencia do Banco do Brasil no dia 31 de dezembro.

Conforme o delegado João Paulo Sartori, no dia do crime os bandidos levaram apenas dois celulares da agência. “No dia do crime, Roger foi detido próximo ao local do crime. Após  investigação conseguimos identificar os outros autores do crime e nesta manhã (14)  realizamos as prisões”, relatou o delegado durante a coletiva.

“Cada um tinha sua participação no crime, um seria o piloto de fuga, outro iria abrir o cofre. Mas, deu errado ele  (Roger) não colaborou com a equipe”, relatou Alessander.  Johnny foi identificado como participante de outra tentativa de assalto a banco, no bairro Moreninhas, entre os dias 24 e 25 de dezembro. Da quadrilha Leonardo Serrano da Silva, vulgo ‘Mingau’  e Elton Guimenez Sena, ainda estão foragidos. A polícia continua a investigação.

Praia -  Segundo Johnny, o montante seria divido entre os cinco participantes e daria cerca de R$ 50 mil para cada, R$ 250 mil no total. “Pra fazer investimentos né. Ir à praia, curtir”, confessa. Em relação a uma máscara que apreendida em sua casa, ele contou que a usou na 'Marcha da Maconha', e a utilizava como enfeite. 

Crime - Uma agência bancaria foi alvo de bandidos nessa madrugada, 31 de dezembro. Dos autores apenas Rojer Bernardino da Silva, 23 anos, foi preso. O caso aconteceu na Avenida Eduardo Elias Zahran, Vila Vilas Boas, em Campo Grande.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, uma equipe do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) estava em rondas pela região, quando foi informado que o alarme de uma agência estaria acionado. No local os policiais ouviram barulhos e encontraram uma perfuração em uma das paredes. Ao vistoriar o local, nenhum suspeito foi encontrado.

Roger foi encontrado durante rondas pela região. Em entrevista o autor informou que havia mais quatro pessoas envolvidas na tentativa de furto e estariam em um veículo Palio, porém logo depois o autor relatou que seria um modelo Uno. Roger também relatou possíveis locais para encontrar os outros suspeitos, mais ninguém foi localizado.

Ele foi preso e encaminhado para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Vila Piratininga. Roger estava evadido do sistema prisional. Não foi informado se algo foi levado da agência bancaria. O caso segue sob investigação.

Veja Também