Menu
21 de setembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Acidente

Colisão envolvendo van do Sampa Crew deixa um morto e dez feridos

Acidente ocorreu quando van do grupo musical e carro na contramão colidiram em rodovia em São Paulo

18 Ago2019r7.com13h00

A colisão entre um carro e a van do grupo musical Sampa Crew deixou uma pessoa morta e outras dez feridas na madrugada deste domingo (18) em São Paulo. O acidente ocorreu no km 30 da Rodovia dos Bandeirantes, sentido capital paulista.

De acordo com a CCR AutoBan — concessionária que administra a via —, o condutor do carro entrou na contramão e atingiu a van onde estava a banda. A morte de uma pessoa foi constatada no local e outras dez ficaram feridas. Seis foram socorridas em estado grave.

A esposa de um dos produtores do grupo, Aline Schneider, foi quem confirmou que a van pertence ao Sampa Crew. Os músicos voltavam de um show na cidade de Monte Mor, região de Campinas, e se apresentariam neste domingo em uma casa de festas na Mooca, zona leste de São Paulo.

Aline, muito nervosa, não quis falar o nome do marido e disse apenas que ainda não sabe para qual hospital ele foi levado. A identidade da vítima que foi a óbito ainda não foi revelada. A banda tem apresentações marcadas em diferentes casas noturnas até o fim desta semana.

Entre as vítimas, dois homens foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e levados ao Hospital das Clínicas: um de 47 anos, com fratura nas pernas; e outro com trauma grave na cabeça.

Os demais feridos foram atendidos pelas equipes de resgate da concessionária e transportados para o Hospital de Caridade São Vicente de Paulo e para o Hospital Sobam, ambos em Jundiaí.

A CCR AutoBan informou que, dos dez sobreviventes, seis estão em estado grave, um se encontra em situação de saúde moderada e três sofreram ferimentos leves.

Ao todo, sete equipes do Corpo de Bombeiros atenderam a ocorrência.

Uma faixa da rodovia chegou a ficar interditada, mas foi liberada às 06h30 após os veículos serem removidos para o acostamento. O caso deve ser registrado na Delegacia de Caieiras.

Veja Também