Menu
19 de junho de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Capital

Casal de idosos se livra de emboscada

Quadrilha pretendia invadir residência depois de envenenar cães; ação foi ordenada por interno do sistema prisional

11 Jan2019Luany Mônaco - Especial para o Diário Digital17h58
Delegado Mateus Zampieri, responsável pelo caso (Foto: Marco Miatelo)
  • Cada integrante da quadrilha possuía uma função bem definida
  • Delegado Mateus Zampieri, responsável pelo caso (Foto: Marco Miatelo)
  • Caio Victor Florentino de Oliveira, 20 anos (Foto:Marco Miatelo)
  • Diego da Silva Magalhães, 18 anos (Foto: Marco Miatelo)
  • Manuel de Melo Paiva, 26 anos (Foto: Marco Miatelo)
  • Victor Augusto Argaleia Souza, 21 anos (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

Quatro jovens entre 18 e 26 anos foram presos pela Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos) na madrugada desta sexta-feira (11) no Bairro Mata do Jacinto, localizado na região Norte de Campo Grande. A quadrilha se preparava para assaltar a casa de um casal de idosos quando foram flagrados pela equipe policial, três dos integrantes da gangue estavam em um veículo HB20 próximo à residência quando foram pegos. O quarto meliante foi encontrado horas depois próximo ao Bairro Nova Lima. A ação foi ordenada por um interno do sistema prisional.

Equipe policial da Derf começou a fazer o monitoramento na região há aproximadamente dois dias quando receberam uma denúncia anônima sobre a movimentação estranha de pessoas nas redondezas. De acordo com o que foi investigado, cada um dos quatro integrantes do grupo possuía uma função bem definida na hora de cometer o crime.

Manuel Melo Paiva, de 26 anos, já possui passagem pela polícia por estelionato. Ele teria se passado por motorista de Uber, e com um veículo alugado, recebeu a responsabilidade de deslocar Diego da Silva Magalhães, de 18 anos, e Vitor Augusto Argaleia Souza, de 21 anos, até o local do crime. Diego recebeu a missão de render os idosos, de aproximadamente 70 anos, e por isso portava um revólver calibre 38 carregado com quatro munições. Vitor cuidaria da rua enquanto o assalto era concluído.

Caio Victor Florentino, de 20 anos, possuía passagem apenas quando menor, ele não foi preso juntamente com seus colegas porque passou em frente a casa horas antes da ação. Caio era responsável por dar carne envenenada ao cachorro da família, segundo a polícia todos os detalhes foram cuidadosamente planejados para que nada atrapalhasse o andamento do crime.

De acordo com o delegado adjunto Mateus Zampieri a quadrilha pretendia invadir a casa pulando os muros, eles aguardariam os dois idosos e a neta saírem pela porta da frente e desta maneira iriam abordá-los. A expectativa dos ladrões era de que a casa possuísse vários objetos de valor, já que lá residiam apenas dois idosos e uma criança de 5 anos.

Graças à denúncia realizada a ação dos criminosos não foi concluída, os meliantes foram abordados antes mesmo de saírem do carro. A polícia deve continuar as investigações do caso para saber se ainda existem outros envolvidos, há também grandes possibilidades de que o grupo já tenha participado de outras invasões semelhantes. O nome do indivíduo ainda não foi descoberto, mas sabe-se que a façanha foi realizada a mando de um interno do sistema prisional.

Veja Também