Menu
20 de julho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Super Banner Campo Grande Expo
Presos

PMA prende três caçadores com animal abatido

Presos também estavam com armas e munições ilegais de grosso calibre

7 Ago2017Da redação07h37

Policiais Militares Ambientais de Batayporã realizavam patrulhamento terrestre na rodovia MS 145, nas proximidades do Distrito de Ipezal, no município de Angélica, hoje (6) às 14h30 e abordaram um veiculo Chevrolet S10, com placas de Deodápolis, onde foram encontradas armas, munições, três cachorros de caça e 12,5 kg de carne de um animal abatido.

No veículo estavam três indivíduos, de 24, 44 e 54 anos, que retornavam de uma caçada, segundo eles, em uma fazenda no município de Rio Brilhante e que o animal abatido seria um javaporco, animal com caça permitida, porém, sem permissão de transporte da carne, por questões sanitárias.

Com os infratores, residentes em Deodápolis, foram apreendidas: uma espingarda calibre 12 e uma espingarda calibre 20, além de 7 munições calibre 12 e três munições calibre 20. As armas e munições não possuíam documentação.

Os infratores receberam voz de prisão e foram encaminhados, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Polícia Civil de Angélica, onde foram autuados em flagrante por porte ilegal de arma e saíram depois de pagar fiança. A pena pelo porte ilegal de arma é de dois a quatro anos de detenção.

A carne será periciada. Caso se comprove que seja de animal silvestre, os três presos também responderão por crime ambiental de caça ilegal. A pena para a caça é de seis meses a um ano de prisão, aumentada de meio ano, se for animal silvestre constante na lista de espécies em extinção.

Os infratores também poderão ser autuados administrativamente e multados em R$ 5.000,00 se for animal silvestre em extinção e R$ 500,00 se não constar da lista de espécie em extinção.

 

Veja Também