Menu
24 de setembro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Segov- Campanha Semana Nacional do Trânsito
Violência

Assassino de policial ficará preso preventivamente

Condenado estava foragido do regime semiaberto e foi preso no Caiobá

17 Abr2018Da redação15h50

Em audiência de custódia realizada nesta terça-feira (17), o juiz de plantão, Maurício Petrauski, converteu em preventiva a prisão em flagrante do homem foragido do regime semiaberto desde o dia 3 deste mês, onde cumpria pena por tráfico de drogas, associação para o tráfico e homicídio privilegiado-qualificado de um policial.

O suspeito Jackson de Oiveira de 30 anos foi preso na noite de segunda-feira (16) após denúncia anônima sobre comércio ilegal de entorpecentes em uma conveniência no bairro Portal Caiobá, na Capital. Ao dirigirem-se ao local, policiais encontraram-no com substância análoga a cocaína, além de uma balança de precisão usada para pesar e comercializar drogas. Já na Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (DECO), o homem foi identificado como condenado evadido do Sistema Penitenciário da Gameleira.

Em 2006, quando ainda tinha 18 anos, o réu foi denunciado pelo homicídio de um policial da Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico (DENAR) em um bar localizado na Avenida Mato Grosso, em Campo Grande. Na noite do dia 4 de novembro daquele ano, o policial identificou no bar o tio do acusado, foragido da justiça, e lhe deu voz de prisão. Neste momento, o homem efetuou vários disparos contra o policial e fugiu em uma moto. A vítima morreu no local com um tiro no rosto.

Condenado a 13 anos e 9 meses pela morte do policial, bem como a 5 anos por tráfico de drogas e a 3 anos por associação para o tráfico, o ora suspeito cumpria pena desde a data do fato até não retornar do Indulto de Páscoa deste ano.

Em sua decisão, Petrauski determinou às autoridades policiais que observem os problemas de convivência alegados pelo réu com outros presos e, se for o caso, encaminhe-o ao Centro de Triagem.

Veja Também