Campo Grande •23 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo - Governo Presente - Matrícula

Da redação | Sexta, 18 de Agosto de 2017 - 10h29Assassinato de Breno e Leonardo completa 5 anos e Mães da Fronteira cobram mudançasNo dia 30 de agosto completa 5 anos dos assassinatos de Breno Silvestrini e Leonardo Fernandes

(Foto: Arquivo Diário Digital)

No dia 30 de agosto completa 5 anos dos assassinatos de Breno Silvestrini e Leonardo Fernandes. As mães dos jovens, que fundaram a Associação Mães da Fronteira, afirmam que nesse período as políticas públicas de segurança em Mato Grosso do Sul enfraqueceram e cobram mudanças. “Lá se vão 5 anos... muita saudade, muitas lágrimas e muita luta. Uma luta em busca de um mundo melhor, em busca de uma nação que proteja seus filhos. Infelizmente, ainda é um sonho! Nada mudou para garantir mais segurança, até piorou, porque retiraram o que se havia conquistado”, lamenta Lilian Silvestrini.

A psicóloga e presidente da Associação critica o corte de orçamento da Polícia Rodoviária Federal, da Polícia Federal e do Exército, que acarretaram na redução do policiamento das fronteiras do país, facilitando o transporte de drogas e veículos roubados nas estradas, principalmente de Mato Grosso do Sul.

Para marcar os 5 anos de saudade e pedir pelo fim da violência, uma Missa Campal será celebrada no próximo domingo, dia 20 de agosto, às 9h, no Bosque da Paz Breno e Leonardo, que fica na Rua Kame Takaiassu, 500, no bairro Carandá Bosque I. A mobilização pela paz vai reunir amigos e familiares dos jovens, além de outras famílias que perderam entes queridos para o crime.

“Apesar de tudo, nós percebemos um interesse maior das pessoas em se envolver ativamente nessa luta e é exatamente isso que pode transformar algo: a união de forças e de um mesmo pensamento. É um trabalho difícil, de muita persistência e determinação, verdadeiro trabalho de formiguinhas. É uma busca diária de uma mudança radical de atitude, de passivo a ativo, que cada cidadão deve buscar para alcançarmos a tão sonhada paz”, pondera Lilian Silvestrini.

Após a celebração da missa, haverá a 11ª edição da Feira Amigos da Fronteira, criada há um ano e realizada todo terceiro domingo de cada mês. O evento reúne culinária, artesanato, antiguidades, brechó, artes plásticas e apresentações culturais. Entre as atrações confirmadas estão o Teatro Casa com a peça "A Bela e a Fera", a sanfoneira Lenilde Ramos, André Luis Alves (música sertaneja) e Grupo 404 (samba e pagode). A feira vai até 14h e não tem fins lucrativos para a Associação Mães da Fronteira. O dinheiro arrecadado é dos próprios expositores.

Cinco anos de saudade
A dor da perda dos filhos foi transformada no desejo de mudança e na luta pela paz, que fez com que as mães Lilian Silvestrini e Ângela Fernandes fundassem a Associação Mães da Fronteira, em setembro de 2013, com o objetivo de melhorar as políticas públicas e o policiamento nas fronteiras de Mato Grosso do Sul.

Breno, na época com 18 anos, e Leonardo, de 19, foram mortos no dia 30 de agosto de 2012 depois de serem sequestrados na saída de um bar, em Campo Grande, por bandidos que queriam a caminhonete em que os jovens estavam para trocar por drogas, na Bolívia. 

Veja Também
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento