Menu
16 de outubro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner SEGOV - Campanha JUNTA DIGITAL
Caso Salém

Polícia aguarda laudos em investigação de atentado

Imagens de câmeras de segurança ruins em nada contribuíram com as apurações

12 Fev2018Mariel Coelho, em especial para o Diário Digital.17h36

A Polícia Civil de Campo Grande está aguardando laudos das perícias feitas no telefone celular e no pen drive do agiota Salem Pereira Vieira, de 36 anos, atingido por vários tiros durante atentado no bairro Guanandi, no dia 2 de fevereiro. Desde então, a vítima está no Centro de Terapia Intensiva (CTI) da Santa Casa de Campo Grande. Ninguém foi preso.

 De acordo com o delegado Gustavo de Oliveira Bueno Vieira, que está à frente das investigações, o celular e o pen drive que estava no carro da vítima estão sendo periciados. “Estamos no aguardo dos laudos”, comentou.

Ele já teve acesso às imagens de uma câmera de segura próxima ao local onde aconteceu o crime. Porém, segundo o delegado, as imagens não ajudaram as investigações devido à má qualidade. “As imagens foram recolhidas, mas são muito ruins, vamos continuar as investigações”, explicou.

Além disso, as testemunhas ouvidas até agora não deram informações precisas à polícia.

Crime – No dia 2 de fevereiro o agiota Salem Pereira Vieira, de 36 anos trafegava pela Rua Jaime Pereira Barbosa no bairro Guanandi, quando outro veiculo, de cor preta parou ao lado e o ocupante efetuou vários disparos de arma de fogo contra a vítima. Salém foi atingido na região lombar, pescoço e peito.

A vítima teria descido do carro e andado por aproximadamente cinco metros, e caído na calçada de uma escola. O Corpo de Bombeiros foi acionado. A vítima foi levada para a Santa Casa onde permanece internada.

Veja Também