Menu
22 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Pente-fino

Agepen realiza operação pente-fino nos dois maiores presídios da Capital

Durante vistoria foi necessário à utilização de bombas de efeito moral

28 Dez2016Mariel Coelho, em colaboração ao Diário Digital18h00

A Agência Estadual de Administração o Sistema Penitenciário (Agepen) realizou na manhã desta quarta-feira (28) vistoria geral no pavilhão 1 do Instituto Penal de Campo Grande (IPCG) e em três celas da Penitenciária de Segurança Máxima.

Além das equipes de agentes penitenciários, as inspeções tiveram apoio dos alunos do curso de formação para admissão na carreira penitenciária, da área de Segurança e Custódia. As ações contaram com apoio de policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar, que atuaram na contenção dos presos.

No instituto as revistas resultaram na apreensão de 16 celulares, 15 carregadores, 17 fones de ouvido e 7 chips. Segundo a direção do presídio, cinco detentos foram identificados como proprietários de alguns celulares e isolados, em celas disciplinares.

Já na Máxima, as vistorias foram realizadas nas celas 20 e 27 do pavilhão 1  galeria  A, e na 110 do pavilhão 2 galeria B. Conforme a chefia de disciplina da penitenciária, nada foi encontrado nestes locais. No entanto, devido à alteração por parte de alguns presos, sendo necessária a utilização bombas de efeito moral.  38 internos foram isolados.

De acordo com o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, as vistorias estavam programadas e fazem parte do cronograma de ações da Agepen. Segundo Stropa, vistorias fazem parte da rotina dos presídios de todo o Estado no sentido de coibir o uso pelos presos de materiais e equipamentos proibidos.

Veja Também