Menu
30 de março de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Dourados

Acusado de matar bioquímico está solto

Segundo advogado do suspeito, não havia motivos para ele continuar preso

14 Ago2019Da redação07h15

Na última quinta-feira o Tribunal de Justiça concedeu o habeas corpus ao policial militar Dijvam Batista dos Santos, que matou o bioquímico Júlio Cesar, dentro de uma sala de cinema em um shopping de Dourados no dia (8) de julho.

De acordo com advogado do suspeito, Benedicto de Figueiredo a justiça mandou soltar o policial, por que não havia motivos para ele continuar preso, ele colaborou com a justiça, entregou arma do crime, destacou o advogado.

Segundo informações o policial ficou preso no Presídio Militar, ao todo 20 testemunhas foram ouvidas, câmeras de segurança foram analisadas. De acordo com a perícia o disparou aconteceu depois que briga entre a vítima e suspeito já tinha terminado.

Veja Também

Homem é atuado por manter pássaros silvestres em gaiola no quintal
Quadrilha que aplicava golpe do falso frete é presa na fronteira
Número de roubos diminui 70% durante toque de recolher na Capital
Ladrão é contido por populares após arromabar veículos
Mulher salta de carro em movimento para escapar de sequestro
Homem é acusado de estuprar duas mulheres na BR-163 na Capital
Homem é preso por desacato em tentiva de saquear carga de frango
Briga por ciúmes acaba com dois esfaqueados
PM flagra mulher sendo agredida por companheiro
Homem faz disparos em assentamento e é preso por porte ilegal de arma