Menu
3 de junho de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Pandemia

Carreatas e aglomerações estão proibidas, anuncia prefeito

Medida foi concedida por desembargador que entendeu que este tipo de evento é risco à saúde pública

31 Mar2020Evelyn Thamaris18h35

Em transmissão pela internet na tarde desta terça-feira, 31 de Março, o prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad (PSD) atualizou a população quanto às medidas que vem sendo tomadas diante da pandemia de coronavírus. Ele também anunciou em primeira mão que uma decisão do Tribunal de Justiça proibiu carreatas e qualquer tipo de aglomerações pela cidade, como forma de evitar o avanço do COVID-19.

O desembargador Geraldo de Almeida Santiago determinou a proibição de carreatas, e outras manifestações como passeata e buzinaço e qualquer ação pública similar. Ele entendeu que este tipo de evento não pode ser realizado enquanto perdurar a situação de pandemia da doença.

Conforme o prefeito, onde houver o descumprimento da medida, será utilizada força policial, ficando determinantemente proibido qualquer tipo de aglomeração dentro da cidade de Campo Grande. Reconhecendo- se então a ilegalidade de atos de aglomeração na Capital.

O chefe do Poder Executivo Municipal esclareceu que não desaprova ações públicas, mas sim que fossem feitas de forma responsável,  de modo que as orientações da OMS (Organização Mundial Saúde) fossem respeitadas.

Economia - Marquinhos iniciou a live comentando as dificuldades de balancear a economia e a questão da saúde da população. “Economia é importante? A pandemia mostrou que sim, mas não anulou a importância da saúde, que também é questão prioritária” pontuou Marquinhos.

O chefe do município ainda destacou os números atualizados do coronavírus no Estado, sendo 48 de infectados e 1 morte. Enfatizando a sua preocupação em relação ao aumento acelerado de casos.

Marquinhos ainda questionou se os exemplos espalhados pelo mundo não servem como um alerta a população campo-grandense, onde alguns insistem em ser contrários às ações de contenção do novo coronavírus.

Sobre as atualizações de serviço, relembrou que os bancos voltaram as atividades obedecendo a medidas fixadas de prevenção. Outro serviço no qual ocorreu mudança foi o transporte público que passou a atender também profissionais de supermercados e profissionais que atuam em farmácias.

Sobre a concessão de beneficio que está tramitação no Congresso, Marquinhos orienta a população para que não vá a bancos ou aos CRAS, pois ainda não ocorreu a liberação de tal, e quando ocorrer os cidadãos serão devidamente informados.

Toque de recolher permanece a partir das 22h, onde a Guarda civil estará atuando na fiscalização do cumprimento do decreto com 50 viaturas ,16 motocicletas e mais de 100 guardas municipais. “É possível sim cumprirmos regras, então porque ainda tem tanta gente desrespeitando o toque de recolher”.

“Não é ainda o momento de voltarmos as ruas. Atendendo às recomendações do Ministério da Saúde, estaremos informando, quando essa retomada for segura”, pontuou o prefeito.

Veja Também

Assembleia reconhece calamidade pública em quatro municípios
Pandemia Casos de Covid-19 explodem no sul do Estado De 156 novas confirmações nas últimas 24 horas, mais de 70% foram registradas nesta região
Juiz nega pedido contra toque de recolher
Adesão ao distanciamento social vai na contramão das ações de prevenções ao Covid
Nova doação encaminha mais de 10,4 mil máscaras para indígenas
Detran-MS faz testagem para Covid-19 em todos os servidores
Blitz contra a covid-19 testou 16 pessoas em três terminais de transporte coletivo
No 2º dia de disputas, atletas elogiam formato da Corrida Digital
Toque de recolher é prorrogado até fim do mês
Bolivianos fazem protestos por mais recursos aos municípios