Menu
3 de abril de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Coronavírus

Reabertura do comércio é tema de enquete

Prefeito da Capital estuda reabertura em “doses homeopáticas” dos estabelecimentos comerciais

26 Mar2020Da redação16h06

A maioria dos campo-grandenses quer a reabertura do comércio parcialmente, conforme cogita o prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad (PSD). Enquete feita pelo Diário Digital aponta que 58,82% dos votantes é a favor da media 41,18% contra. O resultado da enquete foi colhido às 16h50 desta quinta-feira, 26 de Março. A consulta ainda está no ar. Clique aqui e participe.

O comércio está proibido de abrir as portas desde 21 de Março. O fechamento faz parte do pacote de medidas para barrar o avanço do coronavírus em Campo Grande que, segundo o último boletim epidemiológico, tem 22 casos de COVID-19 confirmados e 15 suspeitos.

Durante entrevista ao programa Cidade Alerta MS, na noite desta quarta-feira, 25 de Março, o prefeito revelou que estuda uma reabertura em “doses homeopáticas” dos estabelecimentos de forma a impedir aglomerações. A decisão será tomada após avaliação técnica juntamente com médicos da Secretaria Municipal da Saúde Pública (Sesau).

“Se até a segunda-feira, as coisas estiverem estáveis ou a menor podemos sim dar algumas alternativas para o comércio, mas isso em doses homeopáticas. Poderemos começar com 20% e ir aumentando aos poucos”, disse o prefeito durante a entrevista.

Como forma de frear o avanço do vírus em menor tempo, o prefeito, inclusive, mudou o horário do toque de recolher. A partir desta quinta-feira, 26 de Março, o horário do confinamento em casa será a partir das 20h, e não mais às 22h, com possibilidade de prisão para quem descumprir a medida.

A população só pode sair de casa às 5h do dia seguinte. O toque de recolher para a semana que vem deverá ser definido no fim de semana.

Por enquanto, o prefeito não pretende alterar os demais decretos que impuseram medidas para conter o avanço coronavírus. Portanto, as aulas na rede municipal continuam suspensas, assim como os ônibus. A rodoviária também segue fechada por 20 dias.

Veja Também