Menu
10 de abril de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Restrição

Governo da Bolívia determina fechamento total de fronteiras

Na divisa com Corumbá passam somente veículos com alimentos e combustíveis

26 Mar2020Da Redação10h20

A Bolívia decretou Estado de Emergência Sanitária em todo o território nacional. A medida reforça ainda mais a quarentena no país e, entre as ações anunciadas na noite de quarta-feira (25) pela presidente Jeanine Añez, no Palácio Quemado, em La Paz, está a ordem de fechamento total das fronteiras, incluindo a região da Província de German Busch com Corumbá.

O novo pacote, mais rígido, está valendo desde à zero hora desta quinta-feira (26) e inclui autorização da circulação de pessoas nas ruas, seguindo a ordem da numeração da carteira de identidade.

A presidente interina disse que, apesar da emergência de saúde, os bolivianos ainda resistem em cumprir a quarentena inicada no domingo, 22, e por isso teve que endurecer as regras.

"Não é possível que haja pessoas que não cumpram a quarentena, é lei. Nos últimos dias, a teimosia de alguns cidadãos fez com registrássemos um aumento do risco de contágio na Bolívia, então, anunciamos o estado de emergência sanitária para impor essa quarentena", afirmou Añez.

Ainda de acordo com ela, a medida permitirá ao governo promover uma participação mais ativa das Forças Armadas e da Polícia no combate a essa pandemia.

"Por esse estado de emergência sanitária, é declarado o fechamento total das fronteiras, ninguém sai e ninguém entra no país, exceto por razões de segurança e saúde. É proibida a circulação de veículos públicos e privados, exceto os veículos motorizados de segurança e saúde”, afirmou a presidente.

Outra disposição estabelece que apenas uma pessoa por família pode deixar sua casa, das 07h às 12h, para comprar alimentos e necessidades básicas.

Sujeito a multa e prisão -  Além disso, existem restrições: na segunda-feira, apenas as pessoas com carteira de identidade que terminam entre os números 1 e 2 sairão; na terça-feira, as pessoas com carteira de identidade que termina entre 3 e 4; na quarta-feira, entre 5 e 6; quinta-feira, 7 e 8 e na sexta-feira, as que terminam entre 9 e 0. Já sábado e domingo ninguém pode sair de casa, conforme a nova medida.

"Ninguém pode deixar suas casas, exceto em emergências médicas e de segurança. Quero anunciar que os infratores terão uma multa de 1.000 bolivianos. Os motoristas serão presos por oito horas e também receberão uma multa de 2.000 bolivianos”, anunciou Jeanine Añez.

O Estado de Emergência Sanitária segue até 15 de abril.

 Fronteira com Corumbá - Apenas caminhões com cargas, como alimentação e combustível, podem cruzar a ponte da Amizade entre Bolívia e Brasil. Militares do Exército e da Armada Boliviana estão no Posto Fronteirizo, cumprindo a determinação de não permitir a entrada e saída de ninguém no País.

Porém, a região é de fronteira seca e existem trilhas clandestinas e ainda o transporte pelo rio, que têm difícil combate tanto do lado boliviano como do brasileiro.

(Com informações: Diário Corumbaense)

Veja Também

Cassems lança plataforma exclusiva sobre o novo coronavírus
Petroleiros em plataforma a serviço da Petrobras estão com Covid-19
Casos de coronavírus já são 97 no Estado
São Paulo tem novo recorde de mortes por coronavírus em um dia
Guarda fecha 31 estabelecimentos e faz 52 pessoas voltarem para casa
Barreiras registram aumento no fluxo de pessoas vindas de outros estados
Governo estadual isenta famílias pobres do ICMS da energia elétrica
Agetec altera expediente como medida de prevenção à Covid-19
Câmara aprova suspensão de cadastro negativo durante pandemia
Empresário monta ‘lavatório’ para moradores de rua