Menu
5 de abril de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Cinema

Filmes com fotografia inspiradora para assistir durante a quarentena

Saiba quais filmes mais se destacam na arte visual e o por quê

26 Mar2020Da redação17h39

Apesar de não ser tão badalada e notada quanto aos aspectos de direção de um filme, a fotografia é tão importante quanto. Não adianta nada um filme ter boa história, mas visual ruim.

Por isso, um longa de grande qualidade visual marca quem assiste e atravessa as gerações. Confira, agora, os filmes que mais se destacaram pela qualidade visual ao longo da história do cinema.

Blade Runner (1982)

O filme dirigido por Ridley Scott conta a história de Deckard, um policial que vive caçando drones escravos que cometeram atos rebeldes. Com muita filosofia, e abordando temas como segregação social, a fantasia é tida como uma das melhores obras do cinema.

Para as cenas da cidade, cheia de prédios altíssimos e muito movimento nas ruas, Scott utilizou miniaturas para as construções e veículos. Além disso, é possível perceber as luzes sempre invadindo as casas, criando uma alusão à função de sentinela da sociedade.

Uma sequência foi feita em 2017, chamada Blade Runner 2049, e sua fotografia impressiona tanto quanto seu antecessor. A diferença consiste no uso de cores mais quentes e fortes na maioria dos trechos.

…E o vento levou (1939)

Tido como um dos melhores filmes de todos os tempos, possui incríveis 3h58min de duração. Foi um dos primeiros filmes coloridos e ajudou a popularizar a novidade com o Mágico de Oz. A fotografia é muito marcada por suas cores quentes em contraste com a destruição e isolação causadas pela Guerra Civil Americana.

Todo o trabalho foi recompensado com o ganho de 11 categorias no Oscar de 1940, incluindo a de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Atriz, Melhor Atriz Coadjuvante e Melhor Fotografia.

O Grande Hotel Budapeste (2014)

A melhor obra de Wes Anderson não poderia ficar de fora da lista. Com o aspecto perfeccionista de Anderson sempre presente, a trama tem uma fotografia belíssima. O longa conta a história de um quadro valioso que é roubado, contando com muita comédia.

Outra obra de Anderson que merece menção é Ilha dos Cachorros, feita inteiramente em  stop-motion. Ela conta a história de um pequeno garoto japonês que teve seu cachorro roubado e enviado para uma ilha onde são mandados todos os cães, tidos como maiores culpados por difundir uma doença mortal.

Interestelar (2014)

Não poderíamos esquecer Christopher Nolan. O escolhido do diretor inglês é tido como um de seus filmes mais enigmáticos. O longa trata da história de Cooper, piloto da NASA que é escolhido para a missão, praticamente, impossível de salvar a Terra. As consequências são perder décadas do crescimento de seus filhos e não ter certeza se volta ou não.

A fotografia é de tirar o fôlego, além de ser considerado por especialistas o filme mais fidedigno ao espaço. Um exemplo é o som: explosões como as que ocorrem em Star Wars são surreais, já que o barulho não se propaga no espaço. Em Interestelar, a sonoridade espacial é inexistente. A trilha sonora impecável de Hans Zimmer completa o pacote.

Barry Lyndon (1975)

O filme de Stanley Kubrick é único: algumas cenas foram filmadas inteiras somente com a luz de velas. A fotografia é tão surpreendente que alguns frames retratam pinturas renascentistas. Sua trama conta a história de um jovem camponês que se torna aristocrata casando-se com uma viúva.

Ela (2013)

Spike Jonze conseguiu criar um dos maiores filmes independentes de todos os tempos com a dupla Scarlett Johansson e Joaquin Phoenix. O enredo se trata de um escritor de cartas, em um futuro próximo, que se apaixona por sua assistente pessoal, uma inteligência artificial. Com uma paleta de cores única e visual alternativo, o filme é, sem dúvidas, um dos melhores filmes do século.

As Aventuras de Pi (2012)

Como o encontro de um garoto, uma zebra, uma hiena, um orangotango e um tigre-de-bengala, apelidado de Richard Parker, em um pequeno bote poderia dar errado? Ang Lee dirigiu uma obra-prima, com visual e efeitos de impressionar até os mais céticos.

O enredo se desenvolve até chegar no dilema se Pi, o protagonista, poderia confiar em Richard Parker. Por trás, há todo um questionamento envolvendo a fé do garoto e sua perseverança para escapar do naufrágio com vida.

Veja Também

Saiba como higienizar corretamente os alimentos
Conheça as regras para a reabertura do comércio
Mesmo com isolamento, exposição moderada ao sol não deve ser esquecida
Empresa Vetorial doa R$ 60 mil para combate ao coronavírus em Corumbá
Senai conserta respiradores estragados
Casos confirmados de coronavírus já são 65 em MS
Prefeitura adota expediente de cinco horas
Todo mundo vai ter contato com o vírus, diz secretário-executivo da Saúde
Deputados farão sessões por videoconferência
Curso de Química da UFGD produzirá álcool 70% para abastecer HU