Menu
19 de maio de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Patrocinadores BG
Capital

Peão é condenado a 16 anos de prisão

Em depoimento acusado negou tes estuprado e estrangulado vítima

15 Mar2019Luany Mônaco - Especial para o Diário Digital17h51

Aconteceu na manhã desta sexta-feira (15) o julgamento do peão, de 24 anos, acusado de estuprar e matar uma moça de 15 anos em maio de 2018. O réu aguardou a audiência preso, ele estava encarcerado desde o mês do crime quando foi capturado na cidade de Terenos, distante 28 quilômetro da Capital, onde aconteceu o crime.

Durante depoimento Felipe Castro de Souza disse que agiu em um momento de descontrole, mas negou ter estuprado e estrangulado a vítima.

Os dois haviam saído de uma reunião com amigos quando pararam em um matagal onde mantiveram relações sexuais. Felipe afirmou que tudo aconteceu com consentimento da vítima e que não sabe por que o corpo estava sem roupa, já que no momento da discussão ambos já haviam se vestido.

A discussão entre a vítima e o suspeito teria se iniciado porque a vítima ameaçou contar sobre o envolvimento com Felipe à namorada do rapaz, tudo ainda teria se intensificado quando a garota disse que era portadora de HIV, foi quando Felipe desferiu várias pedradas na cabeça da moça, “agi por impulso, não queria matar ela” disse ele durante o julgamento.

Imagens de circuito de segurança captaram o rapaz em uma bicicleta acompanhado de uma garota sentada na garupa, a polícia conseguiu identificar o suspeito, pois o boné que aparecia na filmagem era o mesmo encontrado na cena do crime.

Felipe Castro foi condenado a 16 anos de prisão por homicídio qualificado por meio cruel e feminicídio, em menosprezo ou discriminação à condição de mulher. A defesa do réu considerou a tese do privilégio da violenta emoção logo em seguida à injusta provocação da vítima e pediu a exclusão das acusações qualificadoras.  

Veja Também

MPMS firma TAC com empresa que instalará usina de energia solar
MPMS recomenda anulação de processo seletivo
Câmara de Dourados aprova criação de multa para autor de queimadas
Aprovada permissão de animais de estimação em hospitais
Assassino é condenado a mais de 27 anos de prisão
Shopping da Capital é condenado a pagar danos morais
Aquidauana se posiciona preocupada com desemprego
Caçambeiros protestam em sessão na Câmara Municipal
Sem notificação, Guarda Municipal continua atuando como polícia
Acusado de envenenar agentes penitenciários é absolvido