Menu
28 de janeiro de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Retrospectiva

Em 2019, televisão teve muitas despedidas

Nomes conhecidos do grande público faleceram neste ano deixando saudades aos fãs

30 Dez2019Da redação13h51
(Foto: Reprodução/TV MS Record)
  • Jornalista Letícia Alves faleceu aos 23 anos
  • (Foto: Reprodução/TV MS Record)
  • (Foto: Reprodução/TV MS Record)
  • (Foto: Reprodução/TV MS Record)
  • (Foto: Reprodução/TV MS Record)

O ano de 2019 foi despedidas na Rede MS Record e Record TV. Nomes conhecidos do público faleceram deixando fãs entristecidos e muitas saudades para trás.

Em junho faleceu a jornalista Letícia Alves, de 23 anos, que trabalhava como produtora e repórter da TV MS Record. Ela estava internada no Hospital Adventista, em São Paulo, após uma crise de anemia falciforme.

Além da TV MS, a jovem jornalista também passou pela Rádio Uniderp e Jornal O Estado, onde atuou na editoria de esportes. Na TV, ela produzia pautas para os programas Balanço Geral MS e Cidade Alerta MS.

Letícia também se destacou como repórter do quadro Rolê do BG, exibido pelo programa Balanço Geral MS, no qual percorria eventos e localidades diversas da Capital.

Fabiano Fresneda - Outra perda no jornalismo foi Fabiano Fresneda, de 34 anos. O profissional trabalhou na TV MS Record entre 2016 e 2017. Ele faleceu no Hospital de Base, em São José do Rio Preto (SP) em 19 de Abril, vítima de meningite.

No período em que atuou na TV MS Record, Fresneda trabalhou como repórter e ainda apresentava a previsão do tempo para o Estado. Ele também colaborou com o Diário Digital, divulgando as notícias do site nos programas da casa.

Ricardo Boechat – Em 11 de fevereiro, jornalista Ricardo Boechat morreu em um acidente em São Paulo. O helicóptero caiu na Rodovia Anhanguera, em São Paulo, em cima de um caminhão. O jornalista tinha 66 anos e atualmente trabalhava no grupo Bandeirantes de Comunicação.

A outra vítima do acidente foi o piloto Ronaldo Quattrucci, que era sócio-proprietário da empresa à qual a aeronave está registrada.

Gugu Liberato – Antônio Augusto Morais Liberato, o Gugu Liberato, morreu  em 22 de novembro de 2019, aos 60 anos em Orlando, nos Estados Unidos após um acidente doméstico.

O apresentador “sofreu uma queda acidental de uma altura de quatro metros [na quarta-feira] quando fazia um reparo no ar-condicionado instalado no sótão” de sua casa em Orlando.

Com passagens por SBT e Rede TV, Gugu estava na Record onde apresentava programas em formato de reality show tais como Canta Comigo e a disputa de casais Power Couple.

Ele deixou esposa e três filhos.

Paulo Henrique Amorim – O jornalista Paulo Henrique Amorim morreu aos 76 anos vítima de um ataque cardíaco, no Rio de Janeiro, no dia 10 de Julho. Ele trabalhou na Record TV por 16 anos tendo imortalizado o jargão “boa noite e boa sorte”.

Antes de atuar como apresentador da Record TV, passou por diversos jornais, revistas e emissoras de televisão do país.

Outros nomes conhecidos do grande público e que também se despediram neste ano foram a modelo Caroline Bittencourt (28 de Abril); a cantora Beth Carvalho (30 de Abril); o cantor Gabriel Diniz (27 de Maio);o cantor Serguei (7 de Junho); o cantor João Gilberto (6 de Julho), o diretor de televisão Jorge Fernando (27 de Outubro).

Veja Também

Diário de Influência inova comunicação digital
Em 2019, crianças e mulheres foram vítimas de crimes brutais
Em 2019, 14 de Julho foi transformada
Em 2019, protesto por ônibus teve repressão
Em 2019, DD foi o site mais premiado pela 2ª vez
Em 2019, Omertà desmantelou milícia
Em 2019, o Pantanal ardeu em chamas
Influenciadores do DI fazem tour na cervejaria Bamboa
Flávia Siqueira: empreender é para todos
Rede MS leva três prêmios na Famasul