Menu
28 de fevereiro de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Retrospectiva

Em 2019, Omertà desmantelou milícia

Tradicional Família Name estaria no comando de organização criminosa que praticou assassinatos, segundo Gaeco

30 Dez2019Da redação14h05
(Foto: Luciano Muta)
  • Operação Omertà prendeu suspeitos de formação de milícia, inclusive, Jamil Name e o filho
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)

Entre as várias operações policiais realizadas em 2019 em Mato Grosso do Sul, uma delas ganhou destaque nacional, a Omertà, do Gaeco em parceria com as forças policiais.

A ação desmantelou suposta quadrilha que teria praticado ao menos quatro assassinatos em Campo Grande, além de outros crime tais como tráfico de armas e corrupção.

A chefia do grupo criminoso pertencia, segundo as investigações, à família Name, tradicional no meio empresarial e político no Estado.

A palavra Omertà uma referência à máfia siciliana e napolitana, que quer dizer o código do silêncio e família.

A organização, ainda de acordo com as investigações, contava com a ajuda de agentes de segurança tais como policiais civis e ex-policiais e guardas municipais.

As apurações duraram meses até que no dia 27 de Setembro foram presos o empresário Jamil Name, o filho dele Jamil Name Filho e outras 20 pessoas.

Quatro dias após a operação, foi descoberto que os presos da Omertá estariam planejando um atentado contra o delegado do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Garras) Fábio Peró que investiga a suposta milícia.

Com isso, houve a necessidade de redistribuir os presos no sistema penal. Jamil Name e Jamil Name Filho, por exemplo, foram transferidos para o Presídio Federal de Campo Grande e, mais tarde, levados à unidade federal de Mossoró (RN).

Jamil Name, contudo, obteve autorização judicial para voltar para Campo Grande alegando problemas de saúde. Sua transferência para o sistema prisional da Capital está sendo planejada pela Agência Estadual de Administração Penitenciária (Agepen).

A defesa afirma que os Name negam envolvimento em quaisquer crimes.

Veja Também

TV MS Record Carnaval de Corumbá ao vivo; assista já Desfile cultural da Cidade Branca é transmitido vivo pela equipe da TV MS Record
TV MS Record Carnaval de Corumbá ao vivo; assista agora aqui Equipe da TV MS Record acompanha em tempo real o carnaval mais animado do interior do Estado
Cantor Amado Batista participa do Balanço Geral MS
‘Caipivara’ estreia no Balanço Geral MS
TVMS Record inova no formato publicitário para anunciantes de Dourados
Invasão misteriosa tira Cidade Alerta MS do ar
Blitz do Rodrigão vai ao Caiçara no sábado
Rede MS celebra Dia dos Publicitários com folia
Diário de Influência inova comunicação digital
Em 2019, crianças e mulheres foram vítimas de crimes brutais