Menu
27 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Governo do Estado - Gestão por Competência
Prevenção

Virose na gravidez: causas e tratamentos

Grávidas estão mais suscetíveis ao contágio por meio do ar e alimentos infectados

18 Jun2017Da redação14h00

A mulher quando grávida passa por uma série de mudanças no organismo, incluindo a maior fragilidade do sistema imunológico. A imunidade baixa é a porta de entrada para viroses que costumam atormentar a vida da gestante. A fase requer cuidado em dobro, visto que além de maior sensibilidade por conta das alterações naturais do corpo, o bebê depende da saúde e bem-estar da mãe para que possa se desenvolver de forma saudável.

É um momento cheio de novidades, alegria e curtição, mas que não devemos deixar de lado os cuidados essenciais para a saúde da gestante. Mesmo com a alimentação balanceada e ausência de comportamentos prejudiciais a grávida naturalmente terá queda no sistema imunológico. Isso ocorre devido as alterações hormonais e maior fragilidade do organismo e mecanismos de defesa.

O corpo humano diariamente possui contato com inúmeros micróbios e microrganismos, passando a tarefa de proteção ao sistema imunológico, que irá expulsar esses agentes.

Virose na gestação - É comum e pode fazer parte da vida das gestantes. A virose necessita de cuidados, mas ao seguir as orientações médicas não apresenta riscos ao bebê. A hidratação hídrica (consumo de água) é primordial para a saúde da mãe e da criança, portanto essa é a primeira medida de tratamento nesses casos. Confira os principais sintomas da virose, segundo o portal Trocando Fraldas:

Falta de apetite; Febre; Vômito; Enjoo; Diarreia; Cansaço; Mal-estar.

Ao sentir qualquer um desses sintomas é importante consultar o médico responsável pelo pré-natal. Um ou dois desses sintomas é o suficiente para verificar a causa do problema e buscar o tratamento.

Existem alguns tipos de vírus mais comuns nessa fase, como:

Rotavírus - pode ser transmitido facilmente. O contágio ocorre por via aérea (ar), mãos, água e alimentos;

Norovírus - seu contágio é possível através do consumo de alimentos infectados por coliformes fecais ou mal higienizados, comumente as opções que costumamos comer em locais públicos.  

Veja Também

Vítima de acidente, engenheira morre em hospital
Prefeitura da Capital afirma ter suprido déficit de medicamentos
23° Encontro de Estudantes de Relações Internacionais será na Capital
Vereadora solicita construção de UBS para bairros da Capital
Usina indenizará vítima de atropelamento em rodovia
Câmeras flagraram atropelamento fatal
Vacinação contra gripe na Praça Ary Coelho
Vereador apresenta projeto a supermercados para reaproveitar alimentos
TJ permite que candidata continue em concurso para escrivã de Polícia
População retira kit gratuito para sinal digital