Menu
26 de maio de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega banner ALMS - AUDIÊNCIA PÚBLICA
Doação de leite

“Um pedaço de vida para meu Davi”

Semana Estadual de Doação do Leite Humano alerta para importância do gesto de solidariedade

16 Mai2017Dayene Paz12h22
(Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)

Tão pequenininho, mas com tanta vida pela frente e uma história linda para contar. Davi Luca, agora com um ano e meio, é um dos tantos guerreiros que a Santa Casa abrigou, e abriga. É uma luta pela vida, já que nasceram tão pequenos e precisam do nutriente essencial para a sobrevivência nos primeiros meses de vida: o leite materno.

“Agradeço a todas as mãezinhas que doaram sem olhar a quem e de bom coração seu leitinho, leite este que foi um pedaço de vida para meu Davi, que hoje está em casa comigo, crescendo forte e saudável”, esta foi uma carta de agradecimento da mãe Ana Cristina, que durante quatro meses foi uma das receptoras para o filho.

Davi nasceu com 26 semanas, pesando 700 gramas e 30 centímetros. Saiu do hospital após quatro meses, com 1,900 kg já mamando na mamadeira. “Eu não pude amamentar meu filho, porque tenho o bico invertido, mas agradeço imensamente a quem ajudou ele estar aqui comigo”, relata a mãe.

Este é apenas um dos inúmeros casos. A Santa Casa hoje está com 22 recém-nascidos pré-maturos esperando por uma doação de leite materno. Os bebês ficam até poder ter um peso bom e força para sugar o seio da mãe. “O leite humano é o único nutriente que pode trazer todos os benefícios para a criança recém-nascida. Não há nada que o substitui. Ainda reduz a possibilidade de pegar infecções”, explica o médico pediatra Walter Peres, coordenador do neonatal da Santa Casa de Campo Grande.

Na Semana Estadual de Doação do Leite Humano, a Santa Casa afirma a importância da doação. “Além de ajudar um pré-maturo, ajuda muitas mães. Há casos de mães que estão com os seios inchados e até com dores”, comenta a nutricionista Joziane Gimenes. “A equipe do hospital dá todo o apoio para essas mães que querem doar. Vai até a casa, leva todos os materiais e ensina como fazer a massagem”, explica.

Os nenéns nascem fracos e sem força para sugar o seio da mãe. Quando recebem o leite materno, precisam de 4 ml de leite de 3 em 3 horas. O estoque do hospital é pequeno e quem quiser doar, pode entrar em contato com a equipe pelo telefone: (67) 3322-4174.

Veja Também