Campo Grande •24 de Março de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner Aguas - Campanha Março

Agência Brasil | Sábado, 4 de Fevereiro de 2017 - 13h58Trump recorrerá contra suspensão do veto à entrada de refugiados nos EUAJuiz federal do estado de Washington, James Robart, suspendeu o veto do presidente

(Foto: Agência Lusa/EPA/Eugene Garcia)

A Casa Branca emitiu nota no fim da noite de ontem (3, madrugada no Brasil) informando que vai recorrer contra a decisão do juiz federal do estado de Washington, James Robart, que suspendeu temporariamente o veto do presidente Donald Trump para entrada nos Estados Unidos de refugiados e titulares de visto de sete países predominantemente muçulmanos. A Casa Branca primeiramente se referiu à decisão do juiz como "ultrajante", mas depois retirou essa palavra da nota.

Embora temporária, a decisão do juiz de Seattle (cidade do estado de Washington) atinge o cerne da ordem executiva adotada há mais de uma semana por Trump, que previa o veto - por 90 dias - da entrada de pessoas nos Estados Unidos provenientes do Irã, Iraque, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen.

Tribunais de outros estados americanos também suspenderam partes da proibição temporária de Trump de viagens de passageiros vindos desses sete países, mas a decisão do juiz de Seattle foi a mais abrangente até agora.

Mas a ordem executiva assinada pelo presidente Donald Trump é mais ampla. Ela suspende a admissão de refugiados de modo geral  por 120 dias e de refugiados sírios indefinidamente. O objetivo, conforme disse o presidente Donald Trump, quando assinou a ordem, é avaliar o processo de seleção de refugiados e outros imigrantes para proteger o país contra o terrorismo.

A ordem dizia que, quando a imigração dos sete países fosse retomada, as minorias religiosas perseguidas receberiam preferência. Em entrevista , no dia da assinatura, Trump disse que os Estados Unidos dariam prioridade aos cristãos desses países porque eles sofreram "mais que outros".

Voos retomados - Uma das primeiras companhias aéreas a reconhecer a suspensão da proibição de viagem foi a empresa Qatar Airways. "Pessoas originárias dos sete países afetados [pela medida adotada pelos Estados Unidos] e todos os refugiados que procuram admissão [em território americano] que apresentarem um visto válido, ou cartão de residente permanente  (Green Card), serão admitidos [nos vos] para viajar para os Estados Unidos".

Veja Também
PF fará pedido à Justiça para deportar alemão que vive em aeroporto
Prefeitura qualifica trabalhadores para atender setor imobiliário
Um terço de espécies nativas do Cerrado serão extintas em 30 anos
Programa ‘Casal Grávido’ terá mais uma edição no sábado
Amostras colhidas em açougues serão examinadas no Lacen
10ª Fenasul começa dia 31 de março
Revendedores de bebidas em 'long neck' terão que recolher embalagens
Banco de Leite da Santa Casa precisa de doações com urgência
Prefeitura divulga escala e nome de médicos que atenderão nos postos
Quinta, 23 de Março de 2017 - 12h36Atividade e emprego na indústria da construção continuam em queda, diz CNI Cenário de fraca atividade e alta capacidade ociosa mantém baixa a intenção dos empresários de investir
square noticias uci
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - cirurgia.net
DothNews
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento